Você está aqui: Página Inicial / Política / Popularidade de Dilma, Alckmin e Haddad sofre forte queda

Política

Pesquisa

Popularidade de Dilma, Alckmin e Haddad sofre forte queda

por Redação — publicado 07/02/2015 20h15, última modificação 08/02/2015 08h54
Mais alta que a rejeição de 44% de Dilma somente os 46% de ruim/péssimo de Fernando Henrique Cardoso em dezembro de 1999
Agência Brasil
Dilma e Alckmin

Dilma e Alckmin sofrem com popularidade dois meses após iniciarem mandato

A popularidade da presidenta Dilma Rousseff, do governador paulista Geraldo Alckmin e do prefeito de São Paulo Fernando Haddad atingiu o menor nível desde a eleição.

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado 7 mostra Dilma com 23% de aprovação (ótimo/bom) e 44% de rejeição (ruim/péssimo). Praticamente o oposto dos 42% de ótimo/bom e 24% de ruim/péssimo que ela sustentava em dezembro do ano passado.

Pior somente os 46% de ruim/péssimo de Fernando Henrique Cardoso em dezembro de 1999.

Alckmin também caiu dez pontos percentuais em ótimo/bom: foi de 48% para 38% de outubro de 2014 para cá. Já Haddad beira os 44% de reprovação, patamar semelhante ao de junho de 2013.

Dilma

De acordo com a pesquisa, a aprovação de Dilma entre os que ganham até dois salários mínimos caiu 23 pontos, para 27%.

Cerca de 77% dos entrevistados dizem acreditar que a presidenta sabia sobre os desvios na Petrobras, enquanto 25% apostam que ela não tinha qualquer conhecimento. Dilma é considerada desonesta por 47% dos consultados; 15% acham o mesmo entre eleitores do PT.

O noticiário sobre escândalos de corrupção pode responder pela piora na imagem dos políticos: Corrupção é considerado o principal problema do País, atrás apenas de saúde (26%).