Você está aqui: Página Inicial / Política / PGR pede abertura de investigação

Política

Ministro na berlinda 2

PGR pede abertura de investigação

por Redação Carta Capital — publicado 21/10/2011 18h56, última modificação 22/10/2011 08h50
Órgão também solicita averiguação contra Agnelo Queiroz; esposa de Silva teria recebido dinheiro da União

O Procurador-Geral da República (PGR), Roberto Gurgel, pediu nesta sexta-feira 21 a abertura de um inquérito para investigar as denúncias de que o ministro do Esporte, Orlando Silva (PCdoB), teria participado de um esquema de corrupção na pasta. O ministro é acusado de desvio de verba do programa Segundo Tempo.

Gurgel também solicitou que o Superior Tribunal Justiça (STJ) remeta ao STF o inquérito da investigação contra Agnelo Queiroz, atual governador do Distrito Federal e ministro do Esporte entre 2003 e 2006, por suposto envolvimento em fraudes do mesmo programa.

Esposa

A situação de Orlando Silva, que se reúne com Dilma Rousseff nesta sexta-feira para definir seu futuro no Ministério do Esporte, pode se complicar após a revelação de que a sua esposa, Anna Cristina Lemos Petta, teria recebido dinheiro da União via um contrato da empresa Hermana com uma ONG chefiada por filiados ao PCdoB.

Segundo documentos divulgados pelo jornal O Estado de S.Paulo, a Hermana, propriedade de Petta, recebeu cerca de 43,5 mil reais por prestar assistência em uma pesquisa para um documentário sobre a Comissão da Anistia. O pagamento ocorreu por meio de um convênio com a ONG Via Brasil, que recebeu 278,9 mil reais em novembro de 2010.

De acordo com o jornal, a Via Brasil também tem relações com o Ministério do Esporte, que pagou 272 mil reais para a ONG promover a participação social na 3ª Conferência Nacional do Esporte, em maio de 2010.

A Hermana foi criada três meses antes de celebrar o convênio com a Via Brasil e no mesmo mês em que a ONG foi contratada pelo Ministério do Esporte.

registrado em: ,