Você está aqui: Página Inicial / Política / PGR dá 15 dias para Palocci se explicar

Política

Caso Palocci

PGR dá 15 dias para Palocci se explicar

por Agência Brasil publicado 23/05/2011 10h00, última modificação 23/05/2011 12h39
O procurador-geral da República Roberto Gurgel pediu para que o ministro-chefe da Casa Civil se manifeste sobre as recentes revelações sobre seu patrimônio e sobre a sua empresa de consultoria

Por Débora Zampier*

Brasília – O procurador-geral da República (PGR), Roberto Gurgel, enviou hoje (20) ao ministro da Casa Civil, , um pedido para que ele se manifeste sobre as recentes revelações sobre seu patrimônio e sobre a empresa de consultoria que manteve entre 2006 e 2010. A partir de hoje, o ministro terá 15 dias para prestar informações.

No pedido de esclarecimentos, Gurgel anexou a íntegra das duas representações dos partidos de oposição (PPS e DEM) enviadas ao órgão nesta semana. Apenas após a manifestação de Palocci é que Gurgel decidirá se abre investigação para apurar crimes ou se arquiva o caso. Segundo a PGR, até hoje ainda não havia chegado ao órgão qualquer manifestação de Palocci.

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo, publicada no último fim de semana, disse que Palocci multiplicou seu patrimônio em 20 vezes entre 2006 e 2010. Na época, o ministro tinha uma empresa de consultoria, a Projeta, que atualmente é uma empresa de administração imobiliária. Palocci se defendeu afirmando não havia restrição legal à abertura da empresa e que todo o seu rendimento foi informado à Receita Federal.

Na última terça-feira (17), partidos da oposição entraram com representações na PGR para o órgão apurar se o ministro cometeu crime. Na quarta-feira, Gurgel afirmou que "a prestação de consultoria pode ser reprovável em aspectos éticos, mas, em princípio, não constitui crime e, se não constitui crime, não justifica a atuação do Ministério Público”.

*Matéria originalmente publicada em Agência Brasil

registrado em: