Você está aqui: Página Inicial / Política / Petrobras levanta R$ 120,361 bilhões na oferta de ações

Política

Capitalização

Petrobras levanta R$ 120,361 bilhões na oferta de ações

por Brasil Econômico — publicado 24/09/2010 10h20, última modificação 06/06/2015 18h17
É a maior oferta de ações da história, superando todas as emissões de ações já realizadas em 2010.
Petrobras levanta R$ 120,361 bilhões na oferta de ações

Foto: Agência Petrobras

Por Maria Luíza Filgueiras e Vanessa Correia*

A Petrobras anunciou na noite desta quinta-feira (23) que estipulou em R$ 29,65 os preços das ações ordinárias (PETR3) e em R$ 26,30 os dos papéis preferenciais (PETR4) em sua megaoferta de ações.

A informação foi divulgada no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

É a maior oferta de ações da história. A estatal petrolífera vai captar R$ 120,361 bilhões, superando todas as emissões de ações já realizadas em 2010.

Convertendo este total em dólares, a operação ficou em US$ 69,977 bilhões (considerando o fechamento da divisa americana nesta quinta-feira), superando os US$ 22,1 bilhões levantados pelo Agricultural Bank of China.

Os valores foram cerca de 2% abaixo da cotação de fechamento desta quinta-feira na BM&F; Bovespa, quando a PN fechou a R$ 26,80 e a ON a R$ 30,25. Isso porque a expectativa em relação à fixação do preço por ação levou as ações preferenciais da Petrobras a encerrarem o dia em alta de 3,15%, com volume de R$ 1,49 bilhão.

Na semana passada, a companhia informou que elevou de 10% para 20% da oferta inicial o lote adicional, e tem ainda mais 5% de lote suplementar que pode ofertar no mercado.

Entretanto, pelos dados informados à CVM, apenas 470 milhões de ações deste lote foram reservadas. A empresa tem ainda a possibilidade de colocar os 5% do lote suplementar (correspondente a 188 milhões de ações).

A oferta tem como coordenador líder o Bradesco BBI e outros 13 bancos participaram da distribuição.

Hoje, a agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P;) reafirmou os ratings de crédito corporativo "BBB-" atribuídos à estatal brasileira Petrobras, com perspectiva é estável.

A S&P; justifica a nota pela melhora na estrutura de capital da companhia, já incluindo o programa de capitalização.

Mercados - Os novos papéis começam a ser negociados na sexta-feira (24) na Bolsa de Nova York e, na segunda-feira, na BM&F; Bovespa.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente da estatal, José Sergio Gabrielli de Azevedo, participam de cerimônia na bolsa paulista pela capitalização da Petrobras.

Também nesta sexta é esperada a divulgação do rateio de ações para os investidores de varejo.

Investimentos - A Petrobras está se capitalizando para para financiar o desenvolvimento de campos de petróleo em águas profundas, como Tupi, a maior descoberta nas Américas em três décadas, e para garantir que sua nota de crédito continue em grau de investimento.

:

*Matéria originalmente publicada no Brasil Econômico

registrado em: