Você está aqui: Página Inicial / Política / Petistas fazem coro para que deputado André Vargas renuncie ao mandato

Política

Petistas fazem coro para que deputado André Vargas renuncie ao mandato

por Redação — publicado 16/04/2014 20h38, última modificação 16/04/2014 20h48
Depois de Lula cobrar explicações para que o PT “não pague o pato”, colegas pedem que o deputado não fique “sangrando” em ano eleitoral
José Cruz/Agência Brasil
André Vargas

Deputado corre o risco de ser cassado por quebra de decoro parlamentar

Um dia depois de anunciar que vai “reestudar” sua renúncia ao mandato parlamentar, o deputado federal André Vargas (PT-PR) começa a ser pressionado pelos próprios colegas de partido. Nesta quarta-feira 16, dois petistas que ocupam postos importantes aproveitaram para mandar o recado a Vargas, suspeito de favorecer o doleiro Alberto Yousseff em contratos com o governo federal.

Isso porque o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados já abriu processo, no último dia 14, contra Vargas e ele pode ser cassado pelo escândalo. A renúncia não impediria que isto acontecesse, mas a preocupação do PT é em relação ao desgaste que o deputado pode causar na imagem da legenda em ano de eleição presidencial.

O primeiro a enviar mensagem publicamente ao político foi o líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP). Em entrevista ao UOL, ele admitiu que há essa “expectativa” até para que André Vargas não fique “sangrando”. “Nossa expectativa é que ele renuncie ao mandato. Eu acho que a renúncia ao mandato é o melhor para ele. É o que nós esperamos para ele não ficar sangrando permanentemente”, afirmou.

O recado foi dado ainda de forma mais enfática pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão. “Acho que ele já deveria ter renunciado”, cutucou. Tudo isso porque Vargas desistiu na terça de renunciar, quando a assessoria dele já havia confirmado que o que o pedido formal para entrega do cargo política seria feito. Em nota, ele justificou que, diante do que estabelece a Constituição, a renúncia ao mandato seria inócua, pois não surtiria qualquer efeito. “Em face disso, o deputado André Vargas está reestudando a hipótese de renúncia”, dizia o comunicado.

Mas esta não é a primeira vez, desde que o escândalo tomou conta do noticiário, que Vargas é pressionado publicamente pelo próprio PT. Na semana passada, em entrevista a blogueiros, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não poupou o colega ao afirmar que espera que o partido “não pague o pato”. “Espero que ele (André Vargas) consiga convencer a sociedade de que não tem nada além de uma viagem de avião (com o doleiro), o que já é um erro, porque no final quem paga o pato é o PT”, afirmou.

André Vargas se licenciou do mandato parlamentar no último dia 7, por 60 dias, após as primeiras denúncias do envolvimento dele com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato. Na ocasião, ele admitiu apenas ter usado um jatinho do doleiro para uma viagem de férias à Paraíba com a família no início deste ano, mas disse que desconhecia as atividades de Youssef. Novas reportagens, no entanto, revelaram gravações telefônicas em que o deputado dá indícios de que atuava pelo benefício do parceiro no Congresso.

registrado em: , ,