Você está aqui: Página Inicial / Política / Pesquisa revela que eleitor prefere voto distrital puro e facultativo

Política

Sistema eleitoral

Pesquisa revela que eleitor prefere voto distrital puro e facultativo

por Rede Brasil Atual — publicado 06/04/2011 08h50, última modificação 06/04/2011 10h27
Números divulgados pelo DataSenado destacam a preferência do eleitorado pelo sistema privado de campanha e a continuidade do atual modelo de reeleição. Por Virginia Toledo

Por Virginia Toledo

Os eleitores brasileiros preferem votar diretamente no candidato a deputado ou vereador, sem considerar a votação do partido.  São 64% dos eleitores entrevistados em pesquisa realizada pelo DataSenado que defendem o voto distrital, ou seja, preferem votar em candidatos que sejam de uma determinada região eleitoral.

A preferência pelo distrital puro foi o resultado manifestado em outras duas questões: 55% dos eleitores querem que sejam eleitos os candidatos mais votados e 83% querem que o voto seja dado diretamente ao candidato (e não em partidos ou listas pré-definidas).

Também é vontade de seis em cada dez eleitores que o voto no Brasil seja facultativo. E caso o voto deixe de ser obrigatório, 81% dos entrevistados afirmou que votaria mesmo assim.

O levantamento do DataSenado foi feito de 21 a 29 de março. No total, foram entrevistadas 797 pessoas nas capitais de todos os estados e o Distrito Federal. Os resultados foram publicados na semana em que é finalizado o trabalho da comissão especial para a reforma política no Senado.

O grupo definiu inicialmente o sistema proporcional com lista fechada e que o sufrágio permaneça obrigatório. Todos os pontos acordados pelos membros da comissão precisam ser levados a Plenário e, caso aprovados, serem aprovados também pela Câmara.

Mesmo com decisão divergente do resultado pesquisado com eleitores, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), garantiu que a vontade da sociedade será "levada em conta". "A gente tem que levar em conta, evidentemente, o que está pensando o povo", declarou.
Financiamento e reeleição
Sobre o financiamento de campanha, a maioria dos eleitores (48%) prefere que as eleições sejam financiadas apenas com dinheiro privado. A opção é seguida pelo financiamento público (32%) e pela combinação das duas modalidades (15%).

Para cargos eletivos no Executivo (prefeitos, governadores e presidente da República), a maioria (58%) quer manter o atual modelo de mandatos de quatro anos com direito a uma reeleição. A comissão vai recomendar o fim da reeleição e o aumento dos mandatos para cinco anos.
Interesse na política
A maioria dos entrevistados (79%) veem positivamente a possibilidade de reforma política e acreditam que as mudanças na legislação serão vantajosas para o país.

A pesquisa revela ainda que nove em cada dez eleitores ouvidos têm interesse em política em alguma medida, sendo que apenas 11% não querem saber do assunto. Na prática, 53% tem disposição média para acompanhar o tema. O mesmo percentual de entrevistados (18%) possuem alto e baixo interesse.

Os brasileiros ouvidos pelo DataSenado apontaram a televisão como a principal fonte de informação sobre política, opção indicada por 56% dos entrevistados. Jornais e revistas foram apontados por 20% dos entrevistados, e a internet, por 15% deles.

Clique aqui para acessar a íntegra da pesquisa.

registrado em: