Você está aqui: Página Inicial / Política / Pela primeira vez, uma mulher vai comandar o órgão

Política

Funai

Pela primeira vez, uma mulher vai comandar o órgão

por Redação Carta Capital — publicado 27/03/2012 20h00, última modificação 06/06/2015 18h22
A demógrafa e professora da Universidade Estadual de Campinas Marta do Amaral Azevedo vai substituir Márcio Meira, que deixa o cargo após cinco anos

Da Agência Brasil

Por Daniella Jinkings*

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Meira, deixará o cargo no início de abril. Para substituí-lo, foi escolhida a demógrafa e professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Marta do Amaral Azevedo. Ela será a primeira mulher a assumir a presidência da Funai, após cinco anos da gestão de Meira, a mais longa de um presidente do órgão.

De acordo com o órgão, ainda não há data marcada para a saída do atual presidente. No entanto, a troca de comando deverá ocorrer ainda na primeira quinzena de abril. A assessoria da Funai não informou o motivo que levou Meira a deixar o cargo.

Azevedo é graduada em ciências sociais pela Universidade de São Paulo (USP) e doutora em Demografia pela Unicamp. Atualmente, é pesquisadora e professora do Núcleo de Estudos de População (Nepo) da Unicamp.

A professora tem experiência na área de demografia antropológica e demografia de etnias, atuando principalmente nas áreas de saúde, educação e etnologia indígena.

A nova presidenta da Funai terá como desafio buscar a solução de impasses entre o órgão e representantes de comunidades indígenas, além de lidar com a votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) sobre demarcação de terras indígenas e com denúncias de violação de direitos humanos em comunidades indígenas.

*Publicado originalmente em Agência Brasil.

registrado em: , ,