Você está aqui: Página Inicial / Política / PMDB dá a largada

Política

Eleições 2012

PMDB dá a largada

por Agência Brasil publicado 15/09/2011 19h19, última modificação 16/09/2011 11h29
Partido 'não tem medo de cara feia', diz deputado Henrique Eduardo Alves, que indicou Pedro Novais para o Ministério do Turismo

Por Ivan Richard*

Tentando demonstrar unidade, o PMDB reuniu na quinta-feira 15, em Brasília, os principais caciques do partido e mais de mil correligionários para lançar uma lista de “compromissos com o povo brasileiro”. Um dia após a queda do peemedebista Pedro Novais do Ministério do Turismo, as lideranças da sigla destacaram que o partido detém o maior número de prefeitos e vereadores no país e a maior bancada no Congresso Nacional.

Durante o "Fórum Nacional – O PMDB com os municípios", que teve a presença da presidenta Dilma Rousseff, o partido anunciou que pretende lançar candidatos próprios para todas as prefeituras nas eleições de 2012, mas não descarta a hipótese de alianças com outras legendas. Por isso, a sigla se comprometeu, entre outros pontos, a buscar a democratização do conhecimento, a promover a participação da sociedade na política, a lutar pela garantia da estabilidade econômica e a garantir a liberdade de imprensa.

“Todo o time que quer ganhar torcida tem que jogar bem o campeonato, tem que se reforçar”, disse o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO). “Estamos nos reforçando para as eleições de 2012.” A sigla, acrescentou, também já está se articulando para o pleito de 2014, quando serão escolhidos os governadores, os senadores e os deputados estaduais e federais. O PMDB, assinalou, também avalia a possibilidade de ter candidato à Presidência da República.

O líder do partido na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), atenuou as críticas ao partido por causa da saída de três ministros do governo e disse que o PMDB “não tem medo de cara feia”. “Esse partido não tem medo de tempestades, de furacões, de caras feias, porque não nasceu hoje e enfrentou a ditadura militar. Não se atira pedra em árvore que não dá bons frutos e esse partido já deu os melhores frutos para este país.”

“A presidenta Dilma sabe e vai ver, sentir e ouvir aqui que este é o maior partido no Congresso Nacional, ao lado do PT”, acrescentou o líder. Já o presidente do Senado, José Sarney (AP), ressaltou a participação do PMDB no processo de redemocratização do país. “O PMDB é o maior partido e o que mais tempo esteve na construção da hegemonia e da democracia do Brasil. Ele não é só o maior, mas é o mais brasileiro entre os partidos.”

*Matéria publicada originalmente na Agência Brasil

registrado em: