Você está aqui: Página Inicial / Política / Oposição recua e diz não querer criar um 'fato novo'

Política

'Mensalão'

Oposição recua e diz não querer criar um 'fato novo'

por Redação Carta Capital — publicado 19/09/2012 11h52, última modificação 19/09/2012 11h52
Líderes do PSDB, DEM e PPS ameaçavam ir ao Ministério Público pedir providências caso a 'Veja' divulgasse entrevista com Valério

Durou menos de 24 horas a ameaça feita pelos líderes da oposição de pedir ao Ministério Público providência sobre as “suspeitas” levantadas na última edição da revista Veja contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em nota divulgada na terça-feira 18, a oposição pediu à semanal que divulgue a fita com as supostas declarações de Marcos Valério sobre a participação do ex-presidente no esquema do chamado “mensalão”. A revista sustenta que o publicitário se arrepende por ter ficado em silêncio Lula após o escândalo. A reportagem não tem uma declaração sequer de Valério. E seu empresário negou que ele tenha feito tais afirmações.

Mesmo assim, os presidentes do PSDB, do DEM e do PPS não perderam a oportunidade de criar um fato político. “A oposição fará a sua parte e encerrado o julgamento em curso no STF cobrará a investigação dos fatos ao Ministério Público”, diz a nota.

No mesmo dia, porém, os oposicionistas diminuíram o tom e disseram que uma eventual provocação ao Ministério Público poderia criar um fato novo sobre o “mensalão” e, consequentemente, atrapalhar o andamento do julgamento, de acordo com o jornal Valor Econômico. O pedido de investigação, segundo o jornal, só seria feito após o julgamento.

Enquanto isso, Veja não dá o menor sinal de que vá mesmo provar publicamente a veracidade do que escreveu.

“A revista faz acusações que não se confirmam, com fontes e gravações que nunca aparecem”, discursou o deputado Henrique Fontana (PT-RS), para quem não é mais possível dar crédito às denúncias da Veja.