Você está aqui: Página Inicial / Política / O futuro de Ciro

Política

Eleições 2010

O futuro de Ciro

por Celso Marcondes — publicado 19/02/2010 19h31, última modificação 18/08/2010 19h33
No programa do Partido Socialista Brasileiro exibido na quinta-feira 18, em rede nacional de televisão, o deputado federal Ciro Gomes reiterou sua disposição de manter a candidatura à presidência da República.

No programa do Partido Socialista Brasileiro exibido na quinta-feira 18, em rede nacional de televisão, o deputado federal Ciro Gomes reiterou sua disposição de manter a candidatura à presidência da República.
Logo na abertura do programa, que teve 10 minutos de duração, Ciro defendeu abertamente “os enormes avanços” do governo Lula, destacando algumas de suas ações mais populares: o Bolsa Família, o aumento do salário mínimo e a ampliação do acesso ao crédito para a população de baixa renda.

Fez questão de frisar que muitos dos avanços do governo aconteceram em função da ação pessoal do presidente, deixando clara a solidez das relações entre ambos. Entretanto, afirmou que o País precisaria sair deste clima de “Fla X Flu ou Palmeiras X Corinthians”, referindo-se à disputa PT X PSDB que monopolizou os últimos pleitos presidenciais e ameaça polarizar o próximo.

Ao longo do programa, ele assumiu o papel de entrevistador dos três governadores do PSB – Cid Gomes (CE), Wilma de Faria (RN) e Eduardo Campos (PE) – que apresentaram parte das suas realizações.
Também fez parte do programa, vale destacar, um pequeno clipe, no qual alguns populares nascidos em várias partes do País, mas moradores de São Paulo, mandavam recados para seus familiares para depois, ao final, gritarem juntos “Eu amo São Paulo”.

No encerramento do programa, Ciro voltou sozinho na tela para dizer que, o próximo presidente deveria “ampliar e consolidar” as conquistas do atual governo. E arrematou dizendo que não se tratava de fazer uma discussão “entre passado e presente”, mas discutir “o futuro”.

No conjunto, a mensagem passada pelo PSB e pelo deputado reforçou a tese da candidatura própria do partido como uma “terceira via”, contrariando a posição do presidente Lula, ardoroso defensor do “Corinthians X Palmeiras”, coincidentemente os times do coração dele próprio e do governador José Serra.
As próximas pesquisas de opinião vão determinar o mais provável desenlace para essas finais do campeonato. Se os índices de Ciro crescerem, ele assumirá o papel de um São Paulo ou de um Santos.

Caso isso não aconteça, ainda resta a hipótese de ele vestir a camisa de um destes dois times, mas no Estrado de São Paulo, concorrendo ao seu governo, como quer Lula. Afinal, o clipe do “Eu amo São Paulo” exibido no programa do partido só pode ser compreendido como uma fresta deixada aberta para essa saída.

Veja o programa do PSB.