Você está aqui: Página Inicial / Política / Novo presidente, só no fim de outubro

Política

Apuração

Novo presidente, só no fim de outubro

por Felipe Corazza — publicado 03/10/2010 21h59, última modificação 05/10/2010 20h18
Dilma Rousseff ficou abaixo da votação apontada nas pesquisas e tinha 46% dos válidos até o início da madrugada; José Serra tinha 32% e irá para o segundo turno. Foto: Agência Brasil
Novo presidente, só no fim de outubro

Dilma Rousseff ficou abaixo da votação apontada nas pesquisas e tem 46% dos válidos até o momento; José Serra tem 32% e vai para o segundo turno. Foto: Agência Brasil

A decisão ficou para 31 de outubro. Com o resultado da votação deste domingo 3, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) vão disputar o segundo turno das eleições presidenciais. A candidata do presidente Lula, até o momento, com 99,99% das seções apuradas, tem 46,90% dos votos válidos, enquanto o tucano tem 32,61%. Marina Silva, do PV, teve um crescimento além do esperado segunda as pesquisas e alcança 19,33% do eleitorado até o momento.

Em números absolutos, as votações até as 03h37 de segunda-feira 4:

Dilma Rousseff (PT): 47.643.892
José Serra (PSDB): 33.128.897
Marina Silva (PV): 19.635.748
Plínio de Arruda Sampaio (PSOL): 886.794
José Maria Eymael (PSDC): 89.344
Zé Maria (PSTU): 84.606
Levy Fidelix (PRTB): 57.953
Ivan Pinheiro (PCB): 39.130
Rui Costa Pimenta (PCO): 12.206

Apesar do destaque que conseguiu nos debates, Plínio de Arruda Sampaio, do PSOL, ficou com menos de 1% dos votos, assim como os outros concorrentes José Maria Eymael (PSDC), Zé Maria (PSTU), Levy Fidelix (PRTB), Ivan Pinheiro (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO).

A votação de Dilma ficou bem abaixo do previsto pelas pesquisas eleitorais. A candidata petista não alcançou nem os 47%, índice dos mais baixos atingidos nos últimos tempos na Datafolha. O resultado também foi inferior à pesquisa de boca de urna do Ibope, que apontava a candidata do governo com 51% dos votos válidos.

A candidata já fez um pronuncimanento, ao lado do postulante a vice, Michel Temer. Ela minimizou a ida ao segundo turno e disse que ficou satisfeita com o processo eleitoral: "É um momento importante da vida democrática do país, porque nós tivemos uma eleição dentro da normalidade".

Calendário

O início da propaganda eleitoral do segundo turno está marcado pelo TSE para a próxima terça-feira 5. De acordo com a legislação, a partir desta data fica “permitida a propaganda eleitoral com alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8 horas e as 22 horas, bem como a promoção de comício ou utilização de aparelhagem de sonorização fixa, entre as 8 horas e as 24 horas”.

A partir de terça, também, os candidatos poderão realizar carreatas e caminhadas com distribuição de propaganda política. A propaganda eleitoral em rádio e televisão deve terminar no dia 29, dois dias antes da ida dos eleitores às urnas. A promoção das candidaturas por carros de som e carreatas pode ser feita até o dia anterior à votação.