Você está aqui: Página Inicial / Política / Novo ministro diz que assume para tratar de agricultura

Política

Ministério da Agricultura

Novo ministro diz que assume para tratar de agricultura

por Agência Brasil publicado 18/08/2011 11h20, última modificação 06/06/2015 18h16
Em discurso, Mendes Ribeiro afirmou que quem faz a investigação são os órgãos investigativos."Faxina? Vou tratar de agricultura", diz

Por Yara Aquino

O novo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), disse hoje 18 que à frente da pasta irá “conversar muito e ouvir muito”. Ele disse ainda que não assume o ministério para fazer “faxina”, mas sim para tratar de agricultura.

“Faxina? Vou tratar de agricultura. Quem faz a investigação são os órgãos investigativos, tenho que tratar da agricultura do Brasil, tratar de números”, disse aos jornalistas.

Nas últimas semanas, o Ministério da Agricultura tem sido alvo de uma série de denúncias de irregularidades.

Mendes Ribeiro disse que pretende se reunir ainda hoje com o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi para tratar de assuntos da pasta e elogiou a atuação do colega. “Ele foi meu colega de bancada, admiro o Wagner Rossi e ele fez um extraordinário trabalho.”

O ministro destacou a relação de longa data que tem com a presidenta Dilma Rousseff e disse que ela é conhecedora de seu espírito público ao longo desses anos de política. Mendes Ribeiro também agradeceu o apoio de seu partido, o PMDB, que o indicou para o cargo.

A presidenta Dilma Rousseff conversou com Mendes Ribeiro por telefone nesta manhã, quando fez o convite. A posse deve ocorrer na próxima segunda-feira (23).

O ministro evitou falar sobre sua sucessão na liderança do governo no Congresso Nacional, que assumiu durante o governo de Dilma Roussef, e disse que a decisão sobre quem assumirá a liderança cabe à presidenta.

Mendes Ribeiro assume o cargo no lugar de Wagner Rossi que deixou o ministério ontem. Há dias, Rossi vinha sendo alvo de denúncias publicadas pela imprensa com acusações de irregularidades no ministério.

*Matéria publicada originalmente em Agência Brasil

registrado em: