Você está aqui: Página Inicial / Política / Notas sobre novos partidos, o STF, as eleições municipais de 2012 e outras mais

Política

Andante mosso

Notas sobre novos partidos, o STF, as eleições municipais de 2012 e outras mais

por Redação Carta Capital — publicado 18/03/2011 09h00, última modificação 18/03/2011 10h22
Nosso editor especial do Rio de Janeiro em sua coluna semanal traz algumas novidades dos bastidores da política. Por Mauricio Dias

Garça tucana

Foi na Casa das Garças, no Rio, núcleo de economistas tucanos como Edmar Bacha e Arminio Fraga, que foi gestado o Partido Novo (PN), com estatuto já publicado no Diário Oficial. João Dionísio Amoêdo, economista, presidente do PN,do conselho de administração do Itaú BBA e ex-vice-presidente do Unibanco, diz que o objetivo é levar “práticas da iniciativa privada” para os governos.Um dos slogans é “Pense no Brasil como uma empresa”. Espera-se que isso não contamine o nascente Partido Militar Brasileiro (PMB). Este poderia querer pensar no Brasil como um quartel.

Barafunda legal
O STF tem dado liminares que entregam a vaga do eleito ao suplente do partido e não ao da coligação. Com isso, Irma Lançoni, do PRP de Roraima, pleiteia o lugar do deputado federal eleito Chico das Verduras, cassado por compra de votos pelo TRE. A estudante Millane Patrícia, do PCdoB do Piauí, candidata a deputada estadual, obteve 30 votos e agora quer o lugar do companheiro de partido, Roberto Rios, que assumiu a Secretaria Estadual de Segurança Pública.
Na coligação, da qual o PCdoB fez parte, o primeiro suplente é o Pastor Gessivaldo, do PRB, com 17 mil e 777 votos.
A lei malfeita abala o sistema de representação proporcional.

Retrato do STF
Caberá à presidenta Dilma Rousseff, ao longo do mandato de quatro anos, indicar dois ministros para o Supremo Tribunal Federal. Os ministros Cezar Peluso e Ayres Britto se aposentarão em 2013, em virtude da idade-limite de 70 anos. Dessa forma, apenas quatro ministros (Ellen Gracie, Celso de Mello, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello) não terão sido escolhidos nas presidências petistas. Somadas as idades, os 11 ministros do STF têm 657 anos. A idade média, no entanto, deixa o STF rejuvenescido: 59,7 anos.

País dos doutores
Prolifera na Câmara parlamentares eleitos com o nome de batismo precedido pelo título “doutor”. Espalham-se por todos os partidos e todos os estados. Há oito deles na atual legislatura. Em geral, são médicos ou advogados que exploram a reverência brasileira ao diploma. Nesse sentido, excluído o preconceito, a eleição de Tiririca torna o Congresso uma cópia mais aproximada da sociedade.

Avestruz e cobra d’água
A eleição municipal de 2012 pode produzir, no Rio de Janeiro, um curioso cruzamento político do ex-prefeito Cesar Maia com o ex-governador Garotinho. Os dois tentam se unir para enfrentar o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes, para tomar o controle da prefeitura carioca. Se fecharem a aliança, no entanto, poderá haver uma rejeição recíproca dos eleitores de Maia e Garotinho. Respectivamente, a classe média da zona sul e os pobres dos subúrbios.

Ditabranda?
Com o apoio Secretaria de Direitos Humanos, o Ministério Público da União promoverá, no começo de abril, em Brasília, um seminário internacional com título peculiar. “Comissão da Verdade – Uma perspectiva comparada: Alemanha, Brasil e África do Sul”. A comparação é risível. Quem a propõe ignora a história, além da teoria da relatividade. Sem aplicá-la, Hitler é imbatível.

Voo tucano
Até mesmo o fuso do horário de verão facilita o conflito que entope de processos os tribunais eleitorais. Um exemplo disso vem de Roraima e favoreceu o governador tucano reeleito José Anchieta. O tribunal local cassou Anchieta na sexta, 11 de fevereiro, e determinou a diplomação do segundo colocado, Neudo Campos, para as 9 horas da segunda
14 de fevereiro. Terminado o julgamento, Anchieta usou o jatinho do governo estadual e escafedeu-se para Brasília. Bateu às portas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Às 8 horas da manhã da segunda  14, ele deu entrada em um mandado de segurança no TSE. A liminar foi concedida.

Quando isso aconteceu eram 11 horas em Brasília e nove horas em Roraima. Com o jatinho, Anchieta voltou a tempo de bloquear a posse de Neudo. No dia 4 de março, Josiane da Costa, militante do PHS, deu entrada no TRE de Roraima com notícia de crime eleitoral contra Anchieta, por ter-se favorecido de um serviço público em benefício de interesse pessoal.

registrado em: