Você está aqui: Página Inicial / Política / MP-SP denuncia Aurélio Miguel por suspeita de corrupção

Política

Suspeita de corrupção

MP-SP denuncia Aurélio Miguel por suspeita de corrupção

por Redação Carta Capital — publicado 16/02/2013 09h21, última modificação 16/02/2013 09h30
Vereador é acusado de receber propina para beneficiar shoppings do grupo Brookfield

O campeão olímpico de judô Aurélio Miguel, vereador em São Paulo pelo PR, foi denunciado pelo Ministério Público estadual na sexta-feira 15 por suspeita de crime de corrupção passiva, segundo o jornal Folha de S. Paulo. O órgão pede ainda o sequestro de 16 dos 25 imóveis em nome do parlamentar.

O jornal apontou na sexta-feira que Miguel havia multiplicado o seu patrimônio desde que foi eleito pela primeira vez em 2004. À época, ele declarou ter 870 mil reais em bens (1,4 milhão corrigidos pela inflação). Segundo o MP, esse valor subiu para 25 milhões reais em 2012, em bens registrados no nome do verador e suas empresas.

A ação da Gaeco, que investiga o crime organizado, acusa o vereador de receber 1,1 milhão de reais em propina para beneficiar  shoppings do grupo Brookfield em São Paulo.

Segundo o jornal, o maior crescimento do patrimônio do ex-judoca ocorreu entre 2008 e 2009, quando ele presidiu a CPI do IPTU na Câmara Municipal. No cargo, ele é acusado de receber propinas para a liberação de shoppings do Brookfield e tirar irregularidades do relatório final da comissão.

A investigação começou em junho do ano passado quando uma ex-executiva do Brookfield relatou o pagamento de propina a Miguel e Hussain Aref Saab, ex-diretor da prefeitura. Ao jornal, Miguel negou as acusações e disse que o dinheiro é fruto de “negócios legítimos”.

Caso condenado, o vereador pode pegar uma pena entre 12 e 72 anos de prisão, pois o MP o denunciou seis vezes com pedido de pena acumulativa.

registrado em: ,