Você está aqui: Página Inicial / Política / Ministro dos Transportes terá que explicar denúncias no Senado

Política

Denúncias

Ministro dos Transportes terá que explicar denúncias no Senado

por Redação Carta Capital — publicado 05/07/2011 16h22, última modificação 05/07/2011 16h35
Alfredo Nascimento deve falar aos senadores sobre as denúncias de recebimento de propina contra membros do PR de orgãos vinculados ao ministério

A Comissão de Meio Ambiente Fiscalização e Controle do Senado aprovou, nesta terça-feira 5, um requerimento que convida o ministro dos Transportes Alfredo Nascimento a ir à Casa prestar esclarecimentos sobre as denúncias de superfaturamento envolvendo integrantes do Departamento Nacional Infraestrutura de Transportes (DNIT), vinculado ao seu ministério.

Além de Nascimento, serão chamados dois assessores dele, o ex-diretor do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot, e o presidente afastado da Valec (entidade estatal que cuida das ferrovias do País), e José Francisco Neves -- que também deixaram os cargos. Todos eles são ligados ao PR (Partido da República), partido do ministro Nascimento. Os convites para a declaração foram feitos pelos senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

Aos senadores, Alfredo Nascimento deverá defender que não houve qualquer superfaturamento nos contratos de obras do DNIT, como foi apresentado pela revistaVeja na edição desta semana. Na reunião com parlamentares na segunda-feira 4, o ministro disse que houve um “aumento das obras que estavam programadas para serem feitas e com o passar do tempo, durante o período da eleição, foram colocadas novas obras e novos viadutos dentro da mesma obra”.

O comparecimento à Câmara e ao Senado para prestar esclarecimentos foi aconselhado pela bancada do PR na reunião de ontem. O senador Blairo Maggi afirmou que Alfredo Nascimento “prontamente aceitou” a proposta.

A oposição deve passar essa quarta-feira (6) coletando assinaturas entre senadores para abrir uma CPI sobre o tema.

Segundo a reportagem da revista Veja, integrantes DNIT e Valec, braços do Ministério dos Transportes,  cobravam propinas de empreiteiras e consultorias que prestavam serviços em obras do governo federal.

*Com informações da Agência Brasil

registrado em: