Você está aqui: Página Inicial / Política / Marta diz que Serra “mente” e “usa má-fé”

Política

Eleições 2012 - São Paulo

Marta diz que Serra “mente” e “usa má-fé”

por Redação Carta Capital — publicado 04/09/2012 17h04, última modificação 04/09/2012 19h41
A ex-prefeita rebateu as críticas de Serra à sua gestão na prefeitura da capital paulista

A campanha eleitoral em São Paulo esquentou. Nesta terça-feira 4, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) usou sua conta no Twitter para rebater as críticas feitas por José Serra (PSDB) à última gestão petista na cidade (2001-2004), comandada por ela. Marta disse que o candidato tucano à prefeitura de São Paulo “mente” e “usa má-fé” na campanha eleitoral.

Marta Suplicy ‏fez a seguinte série de tweets:

1) José Serra mente. Usou de má-fé no passado e continua com o mesmo expediente. (segue)Marta diz que Serra “mente” e “usa má-fé”

2) Em janeiro de 2005 (Serra) poderia pagar todos os compromissos que venciam naquele mês porque dispunha de dinheiro em caixa (segue)

3) Deixamos na PMSP R$ 358, 6 milhões, p/ contas q somavam R$ 267, milhões. Superávit de + de R$ 91 milhões, segundo constatou o TCM (segue)

4) Serra tinha outros interesses políticos, fabricou o caos, deixou de pagar fornecedores, assustou credores, criou situações falsas (segue)

5) Serra deixou se formarem filas de gente desesperada à porta da Prefeitura. Mais prova de sua má-fé? (segue)

6) Serra arrecadou, até o final de junho de 2005, mais de R$ 7,42 bilhões, e teve despesas de pouco mais de R$ 5,15 bilhões. (segue)

7) Serra deixou + de R$ 2,27 bilhões investido no mercado financeiro, em meados de 2005. Poderia ter pago credores da PMSP. Fabricou caos!

Nesta segunda-feira 3, Serra disse que a prefeitura estava falida quando ele a assumiu em 2005. “Eu encontrei a prefeitura com só 16 mil reais no banco, milhões em cheque sem fundo, obras paradas, funcionários em greve e uma fila de credores na porta. Foi essa a herança que nós recebemos do PT,” disse o tucano na mesma propaganda em que .

Marta estava ausente da campanha de Fernando Haddad até a última semana, pois havia sido preterida na disputa interna do partido pela candidatura. Na última quinta-feira 27, a . Ela deve aparecer pela primeira vez no horário eleitoral nesta quarta-feira 5.