Você está aqui: Página Inicial / Política / Mais de mil perfis na internet são acusados de racismo

Política

Preconceito

Mais de mil perfis na internet são acusados de racismo

por Redação Carta Capital — publicado 09/11/2010 15h20, última modificação 09/11/2010 16h38
Organização reuniu casos de agressões contra nordestinos na web da noite das eleições até 4 de novembro

Organização reuniu casos de agressões contra nordestinos na web da noite das eleições até 4 de novembro

Mais de mil internautas foram acusados ao Ministério Público Federal (MPF) de racismo e apologia a crimes contra a vida. As denúncias foram feitas pela organizção Safernet, que trabalha com direitos humanos na internet. Elas fazem referência a mensagens publicadas em redes sociais entre 31 de outubro e 4 de novembro.

Logo após a confirmação da vitória de Dilma Rousseff, surgiram na internet centenas de mensagens preconceituosas contra nordestinos atribuindo a vitória da petista a larga vantagem obtida nos estados da região. A autora mais conhecida foi a estudante paulista de Direito Mayara Petruso, denunciada pela OAB-PE ao Ministério Público Federal na última semana. Na ocasião, o presidente da ordem de Pernambuco afirmou que outros usuários também poderiam ser responsabilizados.

A organização safernet reuniu mais de 10 mil casos de racismo nas redes sociais, mas como muitas eram repetidas, foram encaminhados ao MP 1.037 perfis. O diretor presidente da Safernet, Thiago Tavares, disse ao jornal O Estado de S. Paulo que a apuração das identidades reais dos perfis cadastrados na rede ficará a cargo do MPF.

Leia também as matérias .

registrado em: