Você está aqui: Página Inicial / Política / Justiça condena controlador de voo por acidente da Gol de 2006

Política

Voo 1907

Justiça condena controlador de voo por acidente da Gol de 2006

por Redação Carta Capital — publicado 19/05/2011 19h54, última modificação 20/05/2011 11h17
Três dias após a Justiça considerar os pilotos do jato Legacy culpados, o sargento Lucivando Alencar foi condenado a três anos e quatro meses de prisão

A Justiça Federal de Sinop, no Mato Grosso, condenou, na quinta-feira 19, o controlador de voo Lucivando Tibúrcio de Alencar, apontado como um dos responsáveis pelo acidente aéreo envolvendo o jato Legacy e o Boeing da Gol, em setembro de 2006. Na queda do avião da Gol, todos os 154 passageiros transportados no vôo 1907 morreram.

Alencar foi condenado a três anos e quatro meses de prisão por atentado contra a segurança do transporte aéreo. A pena, contudo, foi substituída pela prestação de serviços comunitários. O sargento da Aeronáutica também foi proibido de exercer a profissão. O juiz Murilo Mendes considerou que Alencar não programou corretamente em seu console frequências auxiliares, por meio das quais as aeronaves podem fazer contato com a torre. Já o controlador Jomarcelo Fernandes dos Santos foi absolvido.

A decisão acontece três após a Justiça considerar os pilotos do jato Legacy culpados pelo desastre. Na segunda-feira 16, o mesmo magistrado condenou os pilotos americanos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino a quatro anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto, por expor a perigo aeronave própria ou alheia. A pena também foi convertida em prestação de serviço comunitário e proibição do exercício da profissão, e será cumprida nos Estados Unidos, onde eles residem.

registrado em: