Você está aqui: Página Inicial / Política / Henrique Alves nega que emendas viabilizarão a votação

Política

MP dos Portos

Henrique Alves nega que emendas viabilizarão a votação

por Agência Brasil publicado 14/05/2013 17h08, última modificação 14/05/2013 17h20
Segundo o presidente da Câmara, os parlamentares têm o dever de votar a MP dos Portos, uma matéria que o país espera com muita expectativa
José Cruz/ABr
O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves

Karine Melo
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Depois da tentativa fracassada de um acordo para votar a Medida Provisória (MP) dos Portos (595), na segunda-feira 13, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), afirmou que ainda está confiante em um consenso. Alves voltou a rechaçar a tese de que a confiança venha de uma possível liberação de verba do Orçamento para emendas parlamentares.

“Não tem nada a ver uma coisa com a outra. Rechaço [essa ideia] em nome da Casa. Por essas coisas distorcidas que aqui e acolá surgem é que se Deus quiser, no mês de junho até o recesso, nós vamos aprovar aqui [na Câmara dos Deputados] uma emenda constitucional, tornando impositivo o Orçamento em relação a emendas parlamentares individuais.”

Segundo o presidente da Câmara, os parlamentares têm o dever de votar a MP dos Portos, que é uma matéria que o país espera com muita expectativa. Henrique Alves considerou normal a falta de entendimento sobre a matéria e disse que a falta de consenso sobre o assunto não está só no PMDB, mas em praticamente todos os partidos da base aliada ao governo.

A MP dos Portos perde a validade na quinta-feira (16) e até também precisa ser aprovada no plenário do Senado.