Você está aqui: Página Inicial / Política / Gurgel vai ao STF para garantir aumento a procuradores

Política

Orçamento

Gurgel vai ao STF para garantir aumento a procuradores

por Redação Carta Capital — publicado 18/09/2012 16h41, última modificação 18/09/2012 16h42
O procurador-geral da República encaminhou um mandado de segurança para obrigar o governo a preservar recursos para a categoria
cmsbancoImagemFotoAudienciabancoImagemFotoAudiencia_AP_196184

Roberto Gurgel, assim como seu antecessor Antonio Fernandes, foi tutelado por uma política republicana do PT. FHC não agia assim. Foto: Carlos Humberto/SCO/STF

O procurador-geral da República Roberto Gurgel encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um mandado de segurança contra a presidenta Dilma Rousseff para obrigar o governo federal a preservar recursos para aumentar o efetivo e os salários de promotores e procuradores a partir do ano que vem.

De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, a presidenta não incluiu no projeto do Orçamento de 2013 o reajuste de 29,53% requerido pelo Ministério Público e, por conta disso, Gurgel pede liminar ao STF.

O documento foi enviado ao ministro Joaquim Barbosa na segunda-feira 17. De acordo com o jornal, é possível que o ministro peça à União, por meio da sua Advocacia Geral, para se manifestar.

Em maio, o Ministério Público Federal já havia tentado a presidenta Dilma Rousseff a incluir no orçamento a previsão para aumentos salariais dos magistrados, dos procuradores da República e dos servidores do Judiciário e do Ministério Público. Um parecer da vice-procuradora geral da República, Déborah Duprat, argumentava que a presidente descumpriu a Constituição ao não reservar 7,7 bilhões de reais para os reajustes relativos a 2012.