Você está aqui: Página Inicial / Política / Governo de AL: Lessa é indiciado pela Polícia Federal

Política

Eleições 2010

Governo de AL: Lessa é indiciado pela Polícia Federal

por Redação Carta Capital — publicado 27/10/2010 16h12, última modificação 27/10/2010 17h38
O ex-governador e candidato pelo PDT é acusado de superfaturamento em 14 milhões de reias de obra na capital

O ex-governador e candidato pelo PDT é acusado de superfaturamento em 14 milhões de reias de obra na capital

A Polícia Federal indiciou nesta quarta-feira 27 dois ex-governadores do Alagoas, Ronaldo Lessa (PDT) e Manoel Gomes de Barros. Ronaldo Lessa concorre ao segundo turno do governo do Estado com Teotonio Vilela Filho (PSDB). A PF diz que ambos foram responsáveis, juntamente ao empresário Zuleido Veras, do superfaturamento em 14 milhões de reais das obras de macrodrenagem no bairro de Tabuleiro do Martins, em Maceió. As obras, que não foram concluídas, serviriam para evitar alagamentos no maior pólo industrial da capital do Estado.

Na última sexta-feira, os três acusados foram convocados a prestar depoimento à PF, mas não compareceram. Deste modo, no inquérito não consta a defesa dos ex-governadores e do empresário. Ao portal UOL, o advogado de Ronaldo Lessa insinuou motivação política no caso. “Toda essa confusão no auge de uma campanha política, a uma semana da eleição?! Vale lembrar que ele não foi intimado oficialmente para o depoimento. Mesmo assim nós fomos à PF e oferecemos o dia 1º de novembro para ele prestar esclarecimentos, logo após a eleição, mas o delegado indiciou indiretamente, sem seque ouvi-lo. Parece-me muito estranho”, disse ao site. A PF, entretanto, alegar tê-los intimado por pelo menos duas vezes.

Lessa, Gomes e Veras são acusados de peculato, formação de quadrilha e crime ambiental. Concluído nesta terça-feira 26, o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público, que decidirá se aceita ou não a denúncia.

registrado em: