Você está aqui: Página Inicial / Política / Genoino passa mal na prisão e é levado para hospital

Política

"Mensalão"

Genoino passa mal na prisão e é levado para hospital

por Redação — publicado 21/11/2013 15h06, última modificação 21/11/2013 16h23
Preso desde sexta-feira, ex-presidente do PT aguarda decisão do Supremo para cumprir regime em prisão domiciliar
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
José Genoino chega a Brasília

Ex-presidente do PT José Genoino está preso desde sexta-feira 15

Preso desde a semana passada, o deputado licenciado e ex-presidente do PT José Genoino passou mal nesta quinta-feira 21 no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, e foi levado para um hospital, segundo informou Marco Aurélio de Carvalho, um dos advogados do petista.

Ele está internado no IC-DF, Instituto de Cardiologia do Distrito Federal. Há informações não confirmadas de que o petista, que cumpre pena após condenação no processo do "mensalão", teria tido uma angina, forte dor que pode progredir para um infarto, ou mesmo um pequeno infarto.

Segundo Carvalho, no hospital, Genoino faz exames cardíacos complementares, como eletrocardiograma e ecocardiografia. "Ele foi transferido sem autorização do juiz da Vara de Execuções Penais, por decisão do diretor e do médico do presídio", disse.

O petista foi submetido a uma cirurgia cardíaca de emergência em junho, para dissecação da artéria aorta. É esperado que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) decida ainda hoje sobre a transferência de Genoino do regime semiaberto para a prisão domiciliar.

No mesmo dia, o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, determinou que Genoino seja submetido a uma perícia médica. De acordo com o despacho, pelo menos três médicos deverão produzir uma laudo oficial sobre o estado de saúde do deputado. Os médicos serão indicados pelos diretores do Hospital Universitário de Brasília (HUB). Barbosa também determinou que o laudo deve esclarecer se Genoino pode permanecer preso. Após o parecer, Barbosa decidirá se o parlamentar cumprirá prisão domiciliar.

Em outro parecer, feito pelo Instituto Médico-Legal (IML), da Polícia Civil do Distrito Federal, constatou-se que o estado de saúde o parlamentar “é bastante delicado e inspira cuidados". O documento foi enviado à Barbosa.

Em parecer enviado ao STF, a procuradora-geral da República em exercício, Ela Wiecko, avaliou que o estado de saúde de Genoino pode tornar inviável o cumprimento da pena, mesmo com tratamento médico disponibilizado dentro da Papuda.

A presidenta Dilma Rousseff manifestou preocupação quanto à saúde de Genoino. A presidenta explicou que suas observações tratam de aspectos humanitários. Dilma Rousseff disse que conhece o estado de saúde do parlamentar, portador de “uma doença extremamente grave do coração”.

registrado em: ,