Política

Educação

Entidades se unem pelo futuro da Educação

por Redação Carta Capital — publicado 31/08/2010 16h49, última modificação 31/08/2010 16h57
Documento apresentado hoje em Brasília pede comprometimento dos futuros governistas e parlamentares em relação ao ensino público

Documento apresentado hoje em Brasília pede comprometimento dos futuros governistas e parlamentares em relação ao ensino público

Uma carta-compromisso foi apresentada nesta terça 31, na sede do Conselho Nacional de Educação (CNE), em Brasília. Com o apoio de 27 entidades, entre elas, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura (Unesco), o documento labra o compromisso dos futuros eleitos com a educação.

Com o interesse de construir um Projeto Nacional de Educação a carta intitulada “Pela garantia do direito à Educação de qualidade” pede um comprometimento dos atuais candidatos à presidência, governo de Estado e Parlamento por uma Educação de qualidade a todos os brasileiros.

Na Carta constam os desafios que devem ser prioridade para o avanço da educação no Brasil, entre eles a institucionalização do Sistema Nacional de Ensino garantida pela Constituição Federal de 1988.

O documento propõe sete medidas básicas, que são:

- inclusão de todas as crianças e adolescentes de 4 a 17 anos na escola

- universalização do atendimento da demanda por creche

- superação do analfabetismo

- promoção da aprendizagem ao longo da vida

- garantia de que, até 2014 todas as crianças com até 8 anos estejam alfabetizadas

- estabelecimento de padrões mínimos de qualidade nas escolas brasileiras

- ampliação das matrículas no ensino profissionalizante e superior
Para que essas prioridades sejam implementadas, os futuros integrantes dos governos e dos parlamentos devem formular ao menos quatro leis fundamentais que viabilizarão esse processo. São elas:

- aumento progressivo do percentual investido em Educação pública

- estabelecer um Plano de Carreira e Remuneração que valorizem o educador e a profissão

- promoção da gestão democrática para melhorar a qualidade da educação

- avanço das políticas nacionais de avaliação da educação

Para conferir a carta-compromisso na íntegra clique aqui

registrado em: