Você está aqui: Página Inicial / Política / Empresas investigadas pelo TCU pagam por aulas do presidente do órgão

Política

Conflito

Empresas investigadas pelo TCU pagam por aulas do presidente do órgão

por Redação Carta Capital — publicado 26/01/2011 16h06, última modificação 26/01/2011 17h09
Benjamin Zymler recebeu 228 mil reais entre os anos de 2008 e 2010 pelos serviços prestados a entidades; o magistrado alega que os cursos foram legais como "atividades docentes". Da Redação

O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Benjamin Zymler, recebeu de empresas investigadas pelo órgão 228 mil reais entre 2008 e 2010. O dinheiro foi pago por várias das empresas por palestras e aulas dadas pelo magistrado, conforme foi publicado nesta quarta-feira 26 pelo jornal Folha de S.Paulo.

Zymler foi contratado para falar a funcionários de empresas como Eletronorte e Conab. O magistrado negou haver conflito de interesses entre as atividades no Tribunal e as palestras. À Folha, ele afirmou tratar-se de "atividades docentes", permitidas por decisão do Conselho Nacional de Justiça.

registrado em: