Você está aqui: Página Inicial / Política / Empregos crescem menos na indústria

Política

Desaceleração

Empregos crescem menos na indústria

por Redação Carta Capital — publicado 11/08/2011 16h07, última modificação 11/08/2011 16h07
IBGE registra aumento de 1,9% nos postos do setor no primeiro semestre de 2011, apesar da queda no segundo trimestre do ano

O emprego na indústria registrou expansão de 1,9% no primeiro semestre de 2011, apesar da primeira variação trimestral negativa (0,1%) desde julho de 2009, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas).

A expansão dos postos de trabalho no setor ocorreu em 12 locais e 12 ramos pesquisados, sendo os maiores crescimentos registrados nos meios de transporte (7,9%), metalurgia básica (7,4%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (6,3%). As regiões de maior destaque foram Paraná (4,6%), Minas Gerais (3,3%) e Rio Grande do Sul (3,0%).

Apesar de registrar crescimento de 1,2% no número de vagas de emprego na indústria no segundo trimestre de 2011, em relação ao mesmo período do ano anterior, houve uma redução no ritmo das contratações em relação ao primeiro semestre  deste ano (2,6%).

Horas trabalhadas e pagamento

Na comparação do primeiro com o segundo trimestre de 2011, houve queda de 0,4% no número de horas pagas no setor, contra a expansão de 0,9% no período anterior. No entanto, o primeiro semestre registra crescimento 1,6%, mas o crescimento está em desaceleração. Caiu de 4,5% em fevereiro de 2011 para 3,1% em junho.

A folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria cresceu 5,5% no primeiro semestre, mas no acumulado dos últimos 12 meses também houve redução da intensidade da alta: 7,6% em maio para 7,2% em junho.

registrado em: