Você está aqui: Página Inicial / Política / Em meio a polêmica, Fux prepara "festa de arromba"

Política

Judiciário

Em meio a polêmica, Fux prepara "festa de arromba"

por Redação Carta Capital — publicado 11/04/2013 19h40, última modificação 11/04/2013 19h40
A festa será paga por Sergio Bermudes, dono do escritório de advocacia em que trabalha a filha do ministro
Fux

Fux. Mais realista do que rei. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux não parece estar tenso com as declarações do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. Dirceu, condenado a dez anos e dez meses no processo do "mensalão", acusa Fux de, quando fazia campanha para chegar ao STF, ter prometido absolvê-lo. Além de dizer que não vai mais comentar o caso, Fux está, de acordo com a Folha de S.Paulo, preparando uma grande festa para comemorar seus 60 anos, na casa do influente advogado Sergio Bermudes.

Segundo o jornal, "a festa de arromba" será no dia 26 e tem, entre os convidados, todos os magistrados do STF, 180 desembargadores do Tribunal de Justiça do RJ, uma centena de ministros de cortes superiores, além do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), e do governador do Estado, Sergio Cabral (PMDB). O jornal informa que a filha de Fux, Marianna, de 32 anos, deve ser uma das "estrelas" da festa. Ela trabalha no escritório de Sergio Bermudes e é candidata a uma vaga de desembargadora do TJ, cuja nomeação será feita por Cabral (baseado numa lista tríplice elaborada pela OAB-RJ).

Em entrevista ao site Brasil 247, Bermudes confirmou que vai bancar a festa de Fux. "Vou pagar a festa do meu bolso e a Receita Federal sabe que, depois de 42 anos de trabalho, tenho condições para isso", disse ele.

Bermudes afirmou que, apesar da amizade com Fux e de empregar sua filha, não tem influência sobre as decisões do ministro. Nem sobre as decisões do também ministro do STF Gilmar Mendes, cuja mulher, Guiomar, também trabalha para ele. Segundo o Brasil 247, Bermudes rejeitou a fala de Joaquim Barbosa, presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça, segundo quem o "conluio" e as relações promíscuas entre advogados e juízes são graves problemas do Judiciário. Essa é mais uma das leviandades do ministro Joaquim Barbosa. Membros da comunidade forense se relacionam entre si. Juízes se relacionam com advogados e não com veterinários", disse Bermudes ao site.

registrado em: ,