Você está aqui: Página Inicial / Política / Eleições 2016 - primeiro turno
Eleições 2016 - primeiro turno

Eleições 2016 - primeiro turno

por José Antonio publicado 02/10/2016 14h21, última modificação 02/10/2016 21h30
Acompanhe em tempo real a cobertura do primeiro turno das eleições municipais

Encerramos agora a cobertura das eleições 2016

Encerraremos agora a cobertura das eleições municipais de 2016. Obrigado por acompanhar! Confira abaixo as principais reportagens e análises publicadas pela CartaCapital ao longo do dia: 

Dória é eleito em São Paulo e fortalece Alckmin para 2018

Russomanno confirma vocação de ‘cavalo paraguaio’ nas eleições

Carlismo "paz e amor" ganha força com eleição de ACM Neto em Salvador

Em Porto Alegre, juiz tenta deixar Dilma "invisível"

 

 

 

Edmilson Rodrigues (PSOL) reforça suas propostas

Em coletiva de imprensa, logo após receber a notícia de que disputará o segundo turno, Edmilson Rodrigues (PSOL) reforçou algumas das propostas que vai defender se eleito em Belém. Seu rival é Zenaldo Coutinho (PSDB), que obteve 30% dos votos. O psolista ficou com 29%.

Confira alguns trechos:

"Tenho o compromisso em pensar o equilíbrio ecológico com energia solar nas escolas" #SomosED50

— EdmilsonRodrigues (@EdmilsonPSOL) 2 de outubro de 2016

"Também vamos investir na educação digital. Belém está atrasada nesse quesito" #SomosED50

— EdmilsonRodrigues (@EdmilsonPSOL) 2 de outubro de 2016

"Vamos trabalhar o medo na cidade com a Secretaria de Segurança Pública e com a valorização dos guardas municipais" #SomosED50

— EdmilsonRodrigues (@EdmilsonPSOL) 2 de outubro de 2016

"Investir na educação é combater a violência" #SomosED50

— EdmilsonRodrigues (@EdmilsonPSOL) 2 de outubro de 2016

Em São Paulo, Suplicy abraça Haddad

Vereador mais votado da história da capital, Eduardo Suplicy (PT) abraça Haddad, candidato derrotado à reeleição na prefeitura pelo PT, e publica recado no Facebook: "Quem perde é São Paulo". 

Marcus Alexandre, o único petista a liderar uma capital

Rio Branco reelegeu Marcus Alexandre, o único petista a liderar uma capital brasileira. O vice da chapa é Socorro Neri (PSB).

Reeleito, Marcus contou com o apoio do senador Jorge Viana e do governador do Acre Tião Viana, ambos do PT.

Na manhã deste domingo, logo após votar, Marcus declarou: "hoje é o dia da democracia". A segunda colocada foi Eliane Sinhasique, do PMDB.

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Cláudio Gonçalves Couto - Parte 3

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Cláudio Gonçalves Couto, cientista político e professor do Departamento de Gestão Pública Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP) 

Maceió: Rui Palmeira e Cicero Almeida disputam 2º turno

Em Maceió, Rui Palmeira (PSDB), com 46,85 % dos votos, e Cicero Almeida (PMDB), com 24,75 % dos votos, se enfrentam no segundo turno. Apesar das pesquisas apuradas durante o período de campanha terem apontado Palmeira como líder isolado, o tucano não consegue se reeleger no primeiro turno. 

Votos brancos e nulos aumentam em SP e no RJ

Cresceu o número de eleitores que votaram em branco ou anularam seus votos nas capitais do Rio de Janeiro e de São Paulo. Em São Paulo, o número de votos nulos e brancos somou 16%, praticamente o mesmo percentual obtido pelo candidato derrotado à reeleição, Fernando Haddad (PT). Trata-se de um crescimento de cerca de 30% com relação aos brancos e nulos em 2012. No Rio, nulos e brancos somam 18%. 

Rio Branco pode ser a única capital comandada pelo PT

A tendência é que Marcus Alexandre (PT) conquiste a prefeitura de Rio Branco, consagrando-se como o único petista a liderar uma capital.

Com mais de 65% das urnas apuradas, Marcus Alexandre já conta com 55% dos votos. Em segundo lugar está Eliane Sinhasique (PMDB), com 32% dos votos.

São Paulo elege João Dória no primeiro turno

Candidato à revelia de parte da cúpula tucana e afilhado político do atual governador Geraldo Alckmin, João Dória foi eleito prefeito de São Paulo com 53% dos votos, derrotando o atual ocupante do cargo, o petista Fernando Haddad. É a primeira vez que a disputa pela prefeitura da capital paulista não tem segundo turno.

Apoiado por Alckmin, Dória cresceu com imagem de gestor e discurso antipolítico. Com a vitória do empresário, o grupo político de Geraldo Alckmin consagra sua força entre os tucanos de São Paulo.

 

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Cláudio Gonçalves Couto - Parte 2

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Cláudio Gonçalves Couto, cientista político e professor do Departamento de Gestão Pública Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP)

Aracaju: disputa acirrada entre Edvaldo Nogueira e Valadares Filho

Com menos de 1% de diferença entre os votos, Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Valadares Filho (PSB) garantiram o segundo turno e vão disputar a prefeitura da capital de Sergipe.

Teresina reelege Firmino Filho

Firmino Filho (PSDB) venceu a disputa pela prefeitura da capital do Piauí. Durante a campanha, o tucano afirmou que o povo de sua cidade "é bondoso" e que perdoariam até seus erros. Ciro Nogueira, senador pelo PP, apoiou Firmino Filho, declarando que ele era o candidato mais preparado.

Em Recife, segundo turno com Geraldo Julio e João Paulo

Em Pernambuco, a disputa na capital Recife no segundo turno será entre o atual prefeito, Geraldo Julio (PSB), e João Paulo (PT). A apuração foi emocionante: o candidato à reeleição ficou com 49,34%, ante 23,76% do petista, e quase levou já no primeiro turno.

Afilhado político de Eduardo Campos, Julio votou neste domingo acompanhado da família de Campos, falecido em um acidente de avião durante a campanha presidencial de 2014. 

SP: Suplicy é o candidato a vereador mais votado

Ex-senador pelo PT, Eduardo Suplicy foi o vereador mais votado no pleito paulistano. Ele também é o candidato com mais votos na história da cidade, com mais de 263 mil eleitores o escolhendo nas urnas.   

Cuiabá: Emanuel Pinheiro e Wilson Santos estão no segundo turno

Emanuel Pinheiro (PMDB) e Wilson Santos (PSDB) vão disputar o segundo turno de Cuiabá. A diferença de votos entre os candidatos foi de 6%.

Boa Vista: Teresa é reeleita com grande vantagem

Com mais de 79% dos votos, ainda com 70% de apuração dos votos, Teresa (PMDB) se reelegeu para a prefeitura de Boa Vista. O segundo colocado, até o momento, não alcançou 10% de votos.

 

Belo Horizonte: João Leite e Kalil disputam segundo turno

Com quase 90% das urnas apuradas em Belo Horizonte, João Leite, do PSDB, concorrerá à prefeitura com Alexandre Kalil, do PHS. 

Apesar de ter doado mais de 2,5 milhões de reais à sua campanha, Rodrigo Pacheco, do PMDB, ficou em terceiro lugar na disputa.

Curiosamente, o segundo turno na capital mineira terá como adversários dois importantes nomes da história do Atlético Mineiro: enquanto Leite é ex-goleiro do time, Kalil ocupou recentemente a presidência do clube.

Fortaleza: segundo turno terá disputa entre Roberto Claudio e Capitão Wagner

Em Fortaleza, capital do Ceará, Roberto Claudio (PDT), com 40,81 % dos votos e o deputado estadual Wagner Sousa Gomes (PR), o Capitão Wagner, com 31,15 %, se enfrentam no segundo turno.

Roberto Cláudio é médico sanitarista e busca sua reeleição após vitória em 2012. Em sua campanha, promete dar continuidade a projetos do primeiro mandato, como a construção de moradias para a população de baixa renda por meio do programa Minha Casa Minha Vida. 

Capitão Wagner (PR) é militar reformado, foi eleito vereador da capital em 2012 e deputado estadual em 2014. Sua campanha tem como foco a melhora da segurança pública, com a proposta de uma Guarda Civil consistente e tecnologias avançadas. 

A disputa entre os dois simboliza um embate de influências políticas extremamente polarizado. Roberto Claúdio teve a segunda campanha com mais dinheiro do Brasil e é apoiado pelos ex-ministros Ciro e Cid Gomes. Wagner Souza Gomes, o Capitão Wagner, tem o apoio de lideranças políticas no Ceará, como os senadores Eunício Oliveira (PMDB) e Tasso Jereissati (PSDB)

 

 

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Cláudio Gonçalves Couto

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Cláudio Gonçalves Couto, cientista político e professor do Departamento de Gestão Pública Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP)

Porto Velho: disputa acirrada entre Dr. Hildon e Léo Moraes

Com diferença de 1% dos votos, Dr. Hildon (PSDB) e Léo Moraes (PTB) disputam a prefeitura de Porto Velho em segundo turno.

Hildon está entre os dez principais milionários das capitais. Ele doou 1,3 milhão de reais à sua campanha no primeiro turno.

Sem surpresas, Manaus tem disputa entre Artur e Marcelo Ramos no 2º turno

A capital do Amazonas terá segundo turno entre o atual prefeito Artur Neto (PSDB), com 35,19 % dos votos,e Marcelo Ramos (PR),com 24,87 % dos votos. Silas Câmara (PRB) ficou em terceiro lugar com 11,14% das urnas. O resultado não traz surpresas. Durante todo o período de campanha ambos os candidatos lideraram as pesquisas. 

Florianópolis: Gean Loureiro e Angela Amin vão para o segundo turno

Gean Loureiro (PMDB), obteve 40,39% dos votos. Angela Amin, a segunda colocada, ficou com 24,57%.

Rio de Janeiro: Crivella e Freixo disputam o segundo turno

Marcelo Crivella (PRB) disputa o segundo turno para a prefeitura do Rio Janeiro com Marcelo Freixo (PSOL).

Crivella, que também é cantor gospel e bispo da igreja Universal, foi ministro da Pesca. Seu rival, Freixo, foi o deputado estadual mais votado em 2014 e apostou que a militância nas ruas seria responsável por levá-lo ao segundo turno.

São Luís: Edivaldo Holanda Júnior e Eduardo Braide vão para o segundo turno

Edivaldo Holanda Júnior (PDT), atual prefeito da capital do Maranhão, disputará o segundo turno com Eduardo Braide (PMN).

Edivaldo foi vereador e deputado federal. O professor Júlio Pinheiro, do PCdoB, completa a chapa como candidato a vice-prefeito. Braide, deputado estadual reeleito e presidente estadual do PMN, tem o professor e policial militar Gilmar dos Anjos como como vice.

Porto Alegre: Nelson Marchezan e Sebastião Melo disputam segundo turno

Com mais de 90% das urnas apuradas em Porto Alegre, Nelson Marchezan Junior (PSDB) e Sebastião Melo (PMDB) disputarão o segundo turno. Após despontar em segundo lugar em diversas pesquisas de opinião, Raul Pont, do PT, está em terceiro lugar. Já Luciana Genro, do PSOL, está em quinto lugar.

Marchezan é deputado federal pelo PSDB e Melo é apoiado por José Fortunati (PDT), atual prefeito da capital gaúcha.  

Campo Grande: Marquinhos Trad e Rose Modesto no 2º turno

Na capital de Mato Grosso do Sul a disputa pelo segundo turno ficará entre Marquinhos Trad (PSD) e a tucana Rose Modesto (26,62%). Alcides Bernal (PP) conseguiu 25,47% dos votos e Coronel David (PSC), 4%.

 

Porto Alegre: Nelson Marchezan e Sebastião Melo disputam segundo turno

Com mais de 90% das urnas apuradas em Porto Alegre, Nelson Marchezan Junior (PSDB) e Sebastião Melo (PMDB) disputarão o segundo turno. Após despontar em segundo lugar em diversas pesquisas de opinião, Raul Pont, do PT, está em terceiro lugar. Já Luciana Genro, do PSOL, está em quinto lugar.

Marchezan é deputado federal pelo PSDB e Melo é apoiado por José Fortunati (PDT), atual prefeito da capital gaúcha.  

Goiânia: Iris Rezende (PMDB) e Vanderlan (PSB) disputam segundo turno

Em Goiânia, capital de Goiás, segundo turno terá o embata entre Iris Rezende (PMDB), com 39,44 % dos votos, e Vanderlan (PSB), com 32,53 %. O candidato do PMDB já governou a capital outras três vezes: de 1966 a 1969; de 2005 a 2008; e de 2009 a 2010, quando deixou a Prefeitura para disputar o Governo do Estado de Goiás.

Vanderlan, do PSB, é empresário do setor alimentício e começou sua carreira política em 2005, quando assumiu a prefeitura de Senador Canedo (GO), onde governou por dois mandatos. Deixou o cargo da prefeitura em 2010 para disputar o Governo do Estado de Goiás, mas ficou em terceiro na apuração final. Hoje é tido como forte nome para uma possível renovação política e administrativa da capital. 

Manaus: tendência de 2º turno com Artur Neto e Marcelo Ramos

Atual prefeito da capital amazonense, Artur Neto (PSDB) disputará o segundo turno com Marcelo Ramos (PR). O tucano reuniu 35%, ante 24% do candidato do PR. 

Em Macapá, Clécio e Gilvam Borges disputam segundo turno

Atual prefeito de Macapá, Clécio Luís, da Rede, disputará o segundo turno com Gilvam Borges, do PMDB. Clécio foi eleito em 2012 pelo PSOL, mas mudou para a legenda de Marina Silva na disputa deste ano.

Já Borges é aliado de José Sarney na capital do Amapá. Embora tenha grande poder no Maranhão, Sarney disputa as eleições pelo estado da região norte. 

São Luís: Edivaldo Holanda Júnior e Eduardo Braide devem ir para o segundo turno

Com mais de 70% dos votos apurados, Edivaldo Holanda Júnior (PDT) lidera as urnas da capital do Maranhão com quase 45% dos votos.

RJ: Carlos Bolsonaro (PSC) e Tarcísio Motta (PSOL) lideram disputa para vereador

Com quase 70% dos votos apurados, o candidato da ultradireita Carlos Bolsonaro (PSC) lidera disputa para vereador na capital carioca, seguido por Tarcísio Motta (PSOL). O ex-prefeito César Maia (DEM), pai do atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, está em terceiro colocado.

Em Vitória, Luciano (PPS) e Amaro Neto (SD) vão para o segundo turno

Na capital do Espírito Santo, Luciano, candidato do PPS, reuniu 45% dos votos e disputará o segundo turno com Amaro Neto, do Solidariedade, que arregimentou 33,8% dos votos. Com o mais alto índice de rejeição (54%), de acordo com pesquisa Ibope, Perly Cipriano (PT) só obteve 3,5% dos votos. 


Em Salvador, ACM Neto é reeleito

Com mais de 80% das urnas apuradas, já é possível cravar a vitória de ACM Neto em Salvador no primeiro turno. Com mais de 70% dos votos na apuração parcial, o candidato do DEM deve superar e muito sua votação em 2012, quando foi eleito com 53,51% dos votos no segundo turno. Alice Portugal, do PCdoB, vem em segundo com pouco menos de 15% dos votos. 

A reeleição do prefeito, neto de Antônio Carlos Magalhães, consolida o democrata como o principal representante do Carlismo no estado. Ele pode ainda ser um nome forte para as eleições a governador em 2018. 

João Pessoa: Luciano Cartaxo é reeleito em primeiro turno

Luciano Cartaxo (PSD), que deixou o PT em setembro de 2015, após 20 anos no partido, venceu a eleição em primeiro turno para a prefeitura de João Pessoa.

Cartaxo é formado em Farmácia e já foi vereador e deputado estadual da Paraíba. O candidato a vice na chapa é o deputado federal Manoel Júnior (PMDB).

Goiânia: disputa acirrada entre Iris Rezende (PMDb) e Vanderlan (PSB)

Com 50% das urnas apuradas, Irisi Rezende, do PMDB, têm 37,51% dos votos, seguido de Vanderlan, do  PSB, com 34,04% das urnas. 

Rio de Janeiro: Crivella e Freixo na frente

Com mais de 50% da apuração completa, Marcelo Crivella, do PRB, tem 27,62% dos votos, seguido de Marcelo Freixo, do PSOL, com 18,43%.

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Rosana Pinheiro-Machado, cientista social da Universidade de Oxford (Reino Unido) e professora visitante da Universidade de São Paulo (USP) - Parte 3

Em Belém, PSOL e PSDB disputam 2º turno

Na capital do Pará, PSOL e PSDB disputam o segundo turno. O atual prefeito, Zenaldo Coutinho (PSDB), obteve 30,96% dos votos e concorrerá com o candidato do PSOL, Edmilson Rodrigues (29,6%). Ex-prefeito da capital paraense entre 1997 e 2005, Edmilson iniciou sua vida política no PT, mas desfiliou-se do partido em 2005 e migrou para o PSOL.  

Teresina: Firmino Filho (PSDB) deve ser eleito em primeiro turno

Com mais de 60% de apuração completa, Firmino Filho (PSDB) lidera a disputa pela prefeitura de Teresina. O segundo colocado, Dr. Pessoa (PSD), obteve, até agora, 38,26% dos votos.

Natal reelege Carlos Eduardo

Carlos Eduardo, candidato do PDT à prefeitura de Natal (RN) é reeleito no primeiro turno, com 62,10% dos votos. Kelps Lima, candidato do Solidariedade (SN), ficou em segundo lugar com 13,56% dos votos. Logo que assumiu a prefeitura de Natal, em 2013, Carlos Eduardo declarou a sua candidatura em 2016. O prefeito já havia governado a mesma cidade entre 2002 e 2008. 

Macapá: Clécio lidera com 45%

Com 56% das urnas apuradas, Clécio, da Rede, tem 44,53% dos votos, seguido de Gilvam Borges (PMDB), aliado de José Sarney na capital do Amapá, com 26,46%. 

Curitiba: Rafael Greca e Ney Leprevost vão para o segundo turno

Com 38,38% dos votos, Rafael Greca (PMN) lidera a disputa pela prefeitura de Curitiba, seguido por Ney Leprevost (PSD), que obteve 23,66% dos votos. 

Greca afirmou nesta quinta-feira 22, durante uma sabatina, que teria vomitado "por causa do cheiro [de uma pessoa pobre]". Durante a conversa, o candidato disse: "Nunca cuidei dos pobres, não sou são Francisco de Assis. Até porque a primeira vez que tentei carregar um pobre 'pra' dentro do meu carro eu vomitei por causa do cheiro". Procurado, o candidato pediu "perdão" pela declaração.

João Pessoa: Cartaxo lidera com 58%

Com 56% dos votos apurados, o candidato à prefeitura de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), lidera com 58% dos votos. Cartaxo desfiliou-se do PT em 2015, após 20 anos no partido. Cida Ramos, do PSB está em segundo lugar com 33,9%.

Salvador: ACM Neto lidera com mais de 70%

Com 46% das urnas apuradas em Salvador, ACM Neto (DEM) lidera com 73,97% dos votos. A tendência é que ele se reeleja ainda no primeiro turno. 

Vitória: Luciano Rezende lidera com 49%

Com 60% das urnas apuradas, Luciano Rezende, do PPS, lidera com 49% dos votos, seguido de Amaro Neto, do Solidariedade, com 29,85%. 

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Rosana Pinheiro-Machado, cientista social da Universidade de Oxford (Reino Unido) e professora visitante da Universidade de São Paulo (USP) - Parte 2

Belém: Edmilson e Zenaldo Coutinho devem ir para segundo turno

Com 47% das urnas apuradas em Belém (PA), Edmilson Rodrigues, do PSOL, lidera com 31,85% dos votos, seguido de Zenaldo Coutinho, do PSDB, com 29,85%

Palmas reelege Carlos Amastha

Carlos Amastha, candidato do PSB à prefeitura de Palmas (TO) foi reeleito no primeiro turno, com 52,9% dos votos. Raul Filho (PR) ficou em segundo lugar. Entre os 10 candidatos mais ricos das capitais, Amastha lidera o autofinanciamento eleitoral, uma vez que doou 3,3 milhões de reais à sua própria campanha neste primeiro turno.

Palmas: Amastha e Raul Filho deverão disputar o 2º turno

Com 82% dos votos das urnas apuradas, resultado aponta para disputa entre Amastha (PSB) e Raul Filho (PR) no segundo turno de Palmas (TO).

Curitiba: Rafael Greca e Ney Leprevost devem ir para o segundo turno

Com quase 80% da apuração feita, Rafael Greca (PMN) e Ney Leprevost (PSD), candidatos à prefeitura da capital do Paraná, devem ir para o segundo turno. 

No Rio, Ibope indica segundo turno entre Crivella e Freixo

Pesquisa de boca de urna no Rio de Janeiro realizada pelo instituto Ibope aponta que haverá segundo turno na capital fluminense entre Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (PSOL). Segundo o levantamento, Crivella tem 30% dos votos válidos, enquanto Freixo tem 20%.

Pedro Paulo (PMDB), candidato à sucessão do atual prefeito Eduardo Paes, tem 15% das intenções de voto. Flávio Bolsonaro (PSC) registrou 12%. 

Marcelo Crivella (PRB): 30%
Marcelo Freixo (PSOL): 20%
Pedro Paulo (PMDB): 15%
Flavio Bolsonaro (PSC): 12%
Índio da Costa (PSD): 9%
Osório (PSDB): 7%
Jandira Feghalli (PCdoB): 4%

SP: Dória lidera com folga (48%), com Haddad em segundo lugar (20%), diz Ibope

Pesquisa boca de urna divulgada pelo Ibope em São Paulo mostra o tucano João Dória com 48% das intenções de voto, muito a frente do segundo colocado, o petista Fernando Haddad, que tem 20%. Celso Russomano (PRB) desponta em terceiro lugar, a frente da peemdebista Marta Suplicy (11%) e da candidata do PSOL, Luiza Erundina (4%). A pesquisa foi encomendada pelo Estadão e pela TV Globo. A margem de erro é de dois pontos percentuais e foram ouvidos 6 mil eleitores. Confira os resultados:

JOÃO DORIA (PSDB): 48%
FERNANDO HADDAD (PT): 20%
CELSO RUSSOMANNO (PRB): 14%
MARTA SUPLICY (PMDB): 11%
LUIZA ERUNDINA (PSOL): 4%

AO VIVO | Cobertura das Eleições 2016 com Rosana Pinheiro-Machado, cientista social da Universidade de Oxford (Reino Unido) e professora visitante da Universidade de São Paulo (USP)

Presidente do TSE, Gilmar Mendes justifica o voto

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, justificou seu voto na mesa receptora do TSE. O também ministro do Supremo Tribunal Eleitoral vota em Mato Grosso. 

 

Entre os maiores milionários nas capitais, Amastha (PSB) lidera autofinanciamento

Carlos Amastha, candidato à prefeitura de Palmas (TO), doou 3,3 milhões de reais à sua própria campanha neste primeiro turno. Entre os 10 candidatos com maiores fortunas nas capitais, ele lidera o autofinanciamento eleitoral.

Candidato à prefeitura de São Paulo (SP), João Dória Junior vem logo em seguida, com 2,93 milhões de reais doados à própria campanha. Rodrigo Pacheco, candidato do PMDB ao Executivo em Belo Horizonte (MG), repassou 2,53 milhões de reais e Vanderlan Cardoso, do PSB de Goiânia, 1,9 milhões de reais.

Entre os 10 candidatos com maiores fortunas nos principais centros, apenas ACM Neto (DEM), Iris Rezende (PMDB), Marta Suplicy (PMDB) e Índio da Costa (PSD) não doaram para suas campanhas.

(Foto: Reprodução / Twitter)

FHC vota sob vaias, gritos de "golpista" e aplausos em Higienópolis

O tucano Fernando Henrique Cardoso votou sob vaias e gritos de "golpista" e "Fora Temer" no Colégio Sion, no bairro de Higienópolis, em São Paulo.  Acompanhado de militantes do PSDB, também recebeu aplausos de seus apoiadores. Ao Estadão, FHC afirmou que apoiou Andrea Matarazzo, mas que Dória faz parte do partido e sua vitória fortalece o PSDB.

Luciana Genro vota e crítica pesquisa eleitoral em Porto Alegre

Em Porto Alegre, a candidata à prefeitura pelo PSOL, Luciana Genro, votou na manhã deste domingo na Escola Estadual Apeles, no bairro de Santana. Antes de votar, a candidata criticou a pesquisa eleitoral do Ibope divulgada na sexta-feira, 30, na qual aparece em quarto lugar, com 14% dos votos válidos. "Parece que as pesquisas não captaram o que ocorreu a partir do debate. Tenho certeza que estou mais à frente e que posso, inclusive, passar o PMDB neste primeiro turno", afirma. 

(Foto: Twitter/ PSOL Nacional)

Janaina Paschoal: "Pela primeira vez não estou convicta em uma eleição"

Uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, Janaina Paschoal discorreu em seu perfil oficial do Twitter sobre a possibilidade de ida do PT para o segundo turno em São Paulo e sobre voto útil, nulo e em branco: 

E agora que periga, em SP, o PT ir ao segundo turno? Vamos fazer voto útil para o segundo lugar?

— Janaina Paschoal (@JanainaDoBrasil) October 2, 2016

Quem iria votar branco, ou anular, pode pensar nesse sentido. Eu voto desde a cédula de papel (rs), tirei título aos 16, nunca anulei.

— Janaina Paschoal (@JanainaDoBrasil) October 2, 2016

Pela primeira vez, não estou convicta em uma eleição. As pessoas dizem para anular, em sinal de protesto. Mas aí os outros decidem!

— Janaina Paschoal (@JanainaDoBrasil) October 2, 2016

Cidinha Campos manipula peça de campanha de Freixo

Cidinha Campos (PDT), vice do candidato à prefeitura do Rio de Janeiro Pedro Paulo (PMDB), manipulou as peças de campanha de Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e publicou, na tarde deste domingo 2, as imagens em sua rede social, tachando de "iludido otário", "traficante", e "vagabundo", os eleitores do psolista.

A repercussão, contudo, não foi positiva. O comentário mais curtido até o momento dizia: "Não voto nele, mas isso que a senhora está fazendo é muito baixo nível".

Ciro Gomes acompanha votação de candidato do PDT em Fortaleza

Em Fortaleza, ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) acompanhou a votação do candidato à prefeitura Roberto Cláudio (PDT-CE). Aos jornalistas, afirmou  que pensará "mil vezes" antes de decidir se disputará a presidência em 2018. No entanto, declarou que o Brasil pode contar com a sua militância e experiência.  

No Rio, Eduardo Paes e Pedro Paulo votam juntos

No Rio de Janeiro, prefeito Eduardo Paes (PMDB) votou ao lado de sua família e do candidato à prefeitura Pedro Paulo (PMDB). Após votar em seção no Gávea Country Clube, bairro nobre de São Conrado, o atual prefeito se pronunciou a respeito das candidaturas de Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (PSOL). "Hoje é um dia que as pessoas devem refletir. Se elas acham que nosso governo avançou, se acham que fizemos muita coisa pela cidade. Imaginar um segundo turno no Rio com duas candidaturas tão estreitas como a do bispo Crivella e do Marcelo Freixo, que dialogam pouco. Fico imaginando como vai ser o Freixo na prefeitura gritando 'fora temer'." 

(Foto: Paula Johas/ PCRJ)

Dilma vota em meio a tumulto após Justiça Eleitoral proibir registros pela imprensa

Em Porto Alegre, Dilma Rousseff votou em meio a tumulto após a justiça eleitoral do Rio Grande do Sul proibir registros da imprensa da votação da ex-presidente. "Acho um absurdo. Acho antidemocrático e indigno de uma democracia como a brasileira. Acho um absurdo impedir a imprensa de chegar aqui", afirmou a ex-presidente ao UOL. O juiz Niwton Carpes da Silva, titular da 160ª zona eleitoral, justificou a proibição alegando que Dilma hoje é uma cidadã comum e não deve ter seu voto registrado. No entanto, imagens feitas pela imprensa de políticos ou personalidades votando são corriqueiras.

Dilma estava acompanhada pelo candidato à prefeitura de Porto Alegre, Raul Pont (PT-RS), pela vice Silvana Conti e o ex-ministro Miguel Rossetto. Os dois últimos também foram impedidos de entrar com a ex-presidenta na sessão. Silvana Conti afirmou que foi agredida por um PM com um chute no joelho em meio ao tumulto e dirigiu-se a uma delegacia para registrar Boletim de Ocorrência. 

Moradores de comunidades indígenas têm dificuldade de votar

Eleitores que moram na aldeia indígena das comunidades Umariaçu I e II, em Tabatinga, no Amazonas, distantes 4 quilômetros da cidade, têm dificuldades de votar devido às fortes chuvas que caíram na madrugada.

Da Agência Brasil.

Em Itumbiara, urnas mostram nome de candidato morto

Com o reforço de 200 integrantes do Exército, a cidade de Itumbiara (GO) deu início às votações ainda sob impacto da morte de José Gomes da Rocha (PTB), ex-prefeito da cidade assassinato na quarta-feira 28 durante uma carreata eleitoral. O petebista era o favorito para assumir o município

Por razões técnicas, as urnas eletrônicas não puderam ser atualizadas a tempo e continuaram a mostrar a foto e o nome de Zé Gomes. Caso a coligação seja vencedora, assumirá como prefeito José Antonio (PTB), primo do candidato morto.

(Foto: Y. Maeda / Assembleia Legislativa do Estado de Goiás)

Vontade popular ou das empresas?

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que caiu do ministério de Michel Temer após ser flagrado em áudio afirmando que o impeachment era uma estratégia para barrar a Operação Lava Jato, votou neste domingo em Boa Vista.

Jucá afirmou que a eleição que é a forma de reafirmar "a vontade popular". Há duas semanas, Jucá apresentou uma Proposta de Emenda à Constituição que permite que empresas apresentem emendas a projetos legislativos, como fazem os deputados e senadores, esses eleitos pela vontade popular.

Hoje é o dia de reafirmar o poder da democracia e da vontade popular. Vamos todas às urnas! pic.twitter.com/8KYglxsHoM

— Romero Jucá (@romerojuca) 2 de outubro de 2016

Eduardo Cunha: "Até a próxima eleição ainda tem muita água para rolar"

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), votou pela manhã no Centro Educacional Santa Mônica, na Barra da Tijuca. Hostilizado por alguns eleitores e, ao mesmo tempo, recebendo cumprimentos de outros, Cunha garantiu que entrará com algumas ações no Supremo Tribunal Federal (STF). “Até a próxima eleição, ainda tem muita água para rolar”.

Eduardo Cunha manifestou seu voto para vereador (Chiquinho Brazão, do PMDB), mas não quis revelar para quem votou para prefeito, limitando-se a dizer que “com certeza, não votei em quem votou contra mim”, numa alusão ao candidato Pedro Paulo (PMDB-RJ)

O ex-deputado federal disse que acompanhará a apuração dos votos em sua casa.

(Agência Brasil)

As urnas nos reservam uma 'primavera feminina'?

Nos centros urbanos mais populosos, partidos e coligações de esquerda apostam em mulheres para assumir a cabeça de chapa. Saiba mais: http://bit.ly/2dvZoB6

(Foto: Paulo Pinto/AGPT)

Os desafios das esquerdas fragmentadas

A história mostra que não haverá vitórias particulares no campo progressista e que só a unidade pode gerar resultados efetivos. Leia na coluna de Roberto Amaral: http://bit.ly/2d6utHW

(Foto: Divulgação)

Fernando Haddad, Gabriel Chalita e Eduardo Suplicy votaram juntos neste domingo

O atual prefeito e candidato à reeleição em São Paulo, Fernando Haddad (PT) votou na manhã deste domingo, em colégio da zona sul da capital, ao lado de sua esposa Ana Estela Haddad, do vice candidato à prefeitura Gabriel Chalita (PDT), e do candidato a vereador Eduardo Suplicy (PT). Haddad se disse confiante para o segundo turno das eleições e antecipou um  possível debate entre ele e o candidato do PSDB, João Doria. "A expectativa é que possamos debater dois projetos para a cidade. Um projeto mais privatista, que vê a cidade como campo de negócios, e o projeto de cidade como espaço para pessoas. Teremos a oportunidade de confrontar esses dois projetos no segundo turno”, explicou. 

(Foto: Rovena Rosa)

São Paulo: eleição decidida no trânsito?

Promessas de campanha contra multas e redução da velocidade miram em Haddad e acirram eleitores nas redes sociais: http://bit.ly/2d6vrEc

(Foto: Oswaldo Corneti / Fotos Públicas)

João Doria: "Hoje é dia de transformação"

"Bom dia, democracia! Hoje é dia de transformação, de dizer para todo mundo com todas as letras e alguns números que você, democracia, está no comando", declarou João Doria (PSDB-SP) em vídeo publicado em seu perfil oficial no Twitter. Em seu primeiro pleito eleitoral, Doria lidera as pesquisas de intenção de voto em São Paulo. 

Crise de segurança no Maranhão

No sábado 1º, foram registrados sete incêndios e depredações em escolas de São Luís (MA) e São José do Ribamar (região metropolitana da capital) que abrigariam sessões eleitorais.  

Após uma rebelião no complexo penitenciário de Pedrinhas e ataques contra ônibus ao longo da semana, o governo do Maranhão anunciou um reforço na segurança durante o dia das eleições. Foram destacados 7,5 mil policiais militares e 1,3 mil homens das Forças Armadas e da Força Nacional para protegerem os locais de votação. Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, e Raul Jungmann, ministro da Defesa, estão na capital maranhense.

Segundo a secretaria de Segurança estadual, os ataques são ordenados de dentro dos presídios maranhenses. De acordo com a ONG Justiça Global, que acompanha a situação dos detentos em Pedrinhas, as "péssimas condições de tratamento dos presos e de seus familiares motivaram a rebelião e a onda de violência que se espalhou pela cidade."

(Foto: Reprodução / Twitter)

As mulheres negras não cabem na “democracia” brasileira

A análise do perfil das candidaturas para as eleições 2016 revela, mais uma vez, o sexismo e o racismo das estruturas de poder no BrasilMulheres negras compõem são cerca de um quarto da população, mas são apenas 1,3 em cada mil candidatos a prefeito. Leia mais: http://bit.ly/2d6vqA3

(Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

Cerca de 28% das doações de campanha são irregulares, diz TCU

Em balanço, técnicos apontam indícios de fraude em 92 mil doações em todo o País. Saiba mais: http://bit.ly/2d6uQ5D

(Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Bancada Ativista: os candidatos das pautas progressistas

Grupo reúne militantes dos movimentos feminista, negro e LGBT em oito candidaturas a vereador de São Paulo pelo PSOL e pela Rede. Conheça: http://bit.ly/2d6ucF6

(Foto: Julia Leite/CartaCapital)

Temer antecipa votação

Michel Temer votou às 8h da manhã na Pontifícia Universidade Católica (PUC), em Perdizes, na zona oeste de São Paulo. Ele havia programado a votação para 11h, mas antecipou para evitar protestos de estudantes que prometeram acompanhar sua votação.

(Foto: Miguel Schincariol / AFP)

102 presos por crime eleitoral em São Paulo

Em São Paulo, 102 pessoas foram presas até o início da tarde de domingo por desrespeitarem a lei eleitoral. Em Taboão da Serra, região metropolitana, 51 foram detidos por fazer boca de urna, prática proibida pela Lei 9.504/97. Na capital, um eleitor ficou exaltado e quebrou uma urna eletrônica no Capão Redondo, zona sul de São Paulo.

No estado, seis candidatos a vereador foram detidos por fazer propaganda eleitoral no dia da eleição: Carlão Empreiteiro (Pereira Barreto), Rubão da Vila Prado (Osasco), Banha (Santo Antônio da Posse, Cuca (Junqueirópolis), Geoz Vieira da Silva (Tupã) e professor Zé Varoli (Botucatu).

(Agência Brasil)

 

"A política não é lugar pra preto vagabundo feito você!"

Como um negro no país da democracia racial, sempre soube que o tratamento gentil e tolerante a mim dispensado sempre esteve condicionado a que eu soubesse o meu lugar e que não me atrevesse a sair dele. Por Douglas Belchior. Leia: http://bit.ly/2d6tzLR

João Leite (PSDB) e Kalil (PHS) devem disputar segundo turno em BH

Eles figuram na liderança das últimas pesquisas feitas pelo Ibope e pelo Datafolha. Os demais candidatos estão distantes do páreo. Saiba mais: http://bit.ly/2d6sqDK

(Foto: Nitro/Fotos Públicas e Reprodução/Facebook)

Freixo vota e critica lei eleitoral

No Leblon, o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) votou acompanhado da família e de apoiadores. Segundo o Datafolha, ele aparece numericamente em segundo lugar nas pesquisas, com 16%, empatado tecnicamente com Pedro Paulo (PMDB), que tem 12%. Marcelo Crivella (PRB) lidera com 32% das intenções de votos válidos.

Freixo voltou a reclamar da lei eleitoral, que penalizou seu partido. "Mesmo com toda a diferença do tempo de exposição na TV [eram 11 segundos], sem dinheiro, somente com duas inserções, sentimos nas ruas que é possível chegar ao segundo turno. Não se trata apenas de troca de prefeito, é uma troca de concepção de cidade, de uma opinião política", afirmou segundo o jornal O Globo

(Foto: Yasuyoshi Chiba / AFP)

Doria recebe doação de financiador de cartazes anti-PT na Copa de 2014

O empresário Renator Feder se converteu no maior doador pessoa física da campanha de João Doria à prefeitura de São Paulo. Ele repassou 120 mil reais à candidatura do tucano. O apoio só perde para o próprio Doria, cujo autofinanciamento atingiu 2,93 milhões. Leia: http://bit.ly/2d6tzLG

(Foto: Divulgação)

Salvador: Ibope prevê folgada reeleição de ACM Neto

Candidato à reeleição, ACM Neto, do DEM, figura com 65% das intenções de voto, acompanhado à distância por Alice Portugal (PCdoB), com 15%, e Pastor Sargento Isidório (PDT), com 8%: http://bit.ly/2d6trf8

(Foto: Reprodução/Facebook de ACM Neto)

Ex-presidente Lula vota em São Bernardo

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) votou no colégio João Firmino, no bairro Assunção, em São Bernardo do Campo. Junto de sua esposa Marisa Letícia e do prefeito de São Bernardo do Campo, Luís Marinho (PT), Lula foi recebido por eleitores e companheiros de partido. "O PT surpreenderá nestas eleições", disse o ex-presidente após realizar seu voto. 

Foto: (Filipe Araújo)

Evangélicos rejeitam Haddad e preferem Russomanno e Doria, diz estudo

Levantamento mostra petista com apenas 6% da preferência dos religiosos, longe dos candidatos do PRB (25%) e do PSDB (24%). Leia mais: http://bit.ly/2d6sJ1F

(Foto: Divulgação)

"Eleições ocorrem no pior momento da vida política desde a ditadura"

Está difícil interpretar os rumos das eleições municipais ou escolher um candidato? Não se sinta despreparado. Até o diretor do instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, um dos mais acurados analistas políticos do Brasil, confessa uma certa perplexidade diante do cenário deste anohttp://bit.ly/2d6s8gk

(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Só uma cidade tem paridade de gênero nas eleições 2016

Mulheres representam parcela pequena das candidaturas e chegam a receber porção ainda menor dos recursos. Descubra qual é a situação na sua cidade: http://bit.ly/2d6sxiR

(Foto: Lula Marques / Agência PT)

Em SP, RJ e Porto Alegre, acirrada disputa por vaga no segundo turno

As mais recentes pesquisas eleitorais guardam suspense sobre os candidatos que devem avançar para o segundo turno das eleições em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, marcadas por acirrada disputa, com trocas constantes de posições.

Leia: http://bit.ly/2d6rWh4

(Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil)

A difícil situação do PT na corrida eleitoral de 2016

O enfraquecimento do Partido dos Trabalhadores nas eleições municipais de 2016 pode ser atestado antes mesmo da abertura das urnas no domingo 2. Abalado por sucessivas operações da Lava Jato e pelo impeachment de Dilma Rousseff, a legenda sofreu uma debandada de seus quadros na disputa deste ano. Um em cada cinco prefeitos eleitos há quatro anos deixou o partido, a exemplo de Jorge Lapas (foto), de Osasco, atualmente no PDT

Entenda: http://bit.ly/2d6ruiS

Brasileiro votará em meio à maior crise desde a redemocratização

Cientistas políticos ouvidos pela CartaCapital avaliam tendências para este domingo. Entre elas, a possibilidade de os eleitores rejeitarem caciques tradicionais da política para optar por novatos, confirmando o desejo de renovação surgido em junho de 2013. O risco, porém, é de o novo não ser realmente uma novidade.

Leia mais: http://bit.ly/2d6r5No

Bem-vindos!

Começa agora a cobertura em tempo real de CartaCapital no primeiro turno das eleições municipais de 2016. As urnas foram abertas às 8h e serão fechadas às 17h (de Brasília). Minutos depois, as primeiras parciais começam a ser divulgadas.