Você está aqui: Página Inicial / Política / Dilma diz que redução das tarifas de energia não é feita com “chapéu alheio”

Política

Energia elétrica

Dilma diz que redução das tarifas de energia não é feita com “chapéu alheio”

por Agência Brasil publicado 06/12/2012 13h10, última modificação 06/06/2015 18h42
"Nós somos um país que temos de ter a energia mais barata do mundo, mas não temos", afirmou a presidenta
Dilma

A presidenta Dilma Rousseff.. Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters/ LatinStock

Danilo Macedo e Pedro Peduzzi
Repórter da Agência Brasil

Brasília -  A presidenta Dilma Rousseff disse hoje nesta quinta-feira 6 que a decisão do governo de reduzir as tarifas de energia elétrica não foi feita “com o chapéu alheio”. Durante anúncio do pacote de incentivos para o setor portuário brasileiro, a presidenta voltou a criticar as companhias que não aceitaram a proposta do governo e disse que elas terão de assumir a responsabilidade pela decisão.

“Essa proposta não foi feita com o chapéu alheio. Essa proposta é de todo o povo brasileiro. Não tiramos de ninguém, isso é um equívoco. Estamos devolvendo”, disse a presidenta. Dilma disse que é impossível um país crescer e se desenvolver sem energia, e que o país tem um grande patrimônio, o de ter a maior parte de sua energia vinda de hidrelétricas.

“Nós somos um país que temos de ter a energia mais barata do mundo, mas não temos. O governo fez um passo, mas não é o maior passo”, disse Dilma. Ela disse que o custo da não adesão de algumas companhias de energia à proposta de redução das tarifas de energia será bancado pelo Tesouro Nacional e que as concessões não serão renovadas. “Tem a hora de prorrogar e a hora de não prorrogar. Agora é a hora de devolver”.

O objetivo do governo era uma redução média no valor das tarifas de energia à população de 20,2%. No entanto, a diminuição deve ficar aquém, alcançando até 16,7%.

 

 

 

*Matéria originalmente publicada na Agência Brasil