Você está aqui: Página Inicial / Política / Dilma diz que não discrimina oposição

Política

Filiação partidária

Dilma diz que não discrimina oposição

por Agência Brasil publicado 04/02/2013 14h09, última modificação 04/02/2013 14h14
Segundo a presidenta, o tempo em que o governante perguntava a filiação partidária para fazer parcerias já passou

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff disse nessa segunda-feira 4, em Cascavel (PR), que o tempo em que o governante perguntava a filiação partidária de governadores e prefeitos para decidir fazer ou não parcerias passou. Dilma participou da cerimônia de abertura da feira Show Rural Coopavel 2013 e da entrega de retroescavadeiras a 29 municípios paranaenses, ao lado do governador do estado, Beto Richa, do PSDB, e da ministra-chefe da Casa Civil, a também paranaense Gleisi Hoffmann.

“O tempo em que o governante olhava para o governador ou o prefeito perguntando de que partido ele era passou. Hoje, jamais olhamos para opção política, religiosa ou esportiva do prefeito ou do governador. Isto não pode ser critério para que nós façamos ou não parceria porque quem nos elegeu - a mim, ao governador e aos prefeitos - tem um nome só: é o povo deste país”, disse Dilma.
Antes da presidenta, Beto Richa havia tocado no assunto durante seu discurso, dizendo que “o tempo das bravatas, da perseguição, ficou no passado”. Segundo ele, o momento é de dar as mãos e caminhar rumo ao mesmo objetivo, que é o desenvolvimento econômico e social do Paraná.
Dilma ressaltou a importância das parcerias com governadores e prefeitos para a execução de grandes programas do governo federal, como o Bolsa Família. “É uma visão absolutamente patrimonialista e oligárquica achar que o estado ou os recursos do estado pertencem ao governante. Eles pertencem ao povo deste país e é para eles que temos que olhar”, concluiu.
As 29 retroescavadeiras entregues hoje serão usadas na construção e reestruturação de estradas vicinais necessárias aos agricultores familiares para vender seus produtos nas cidades. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, que investiu R$ 4,1 milhões nas máquinas, cerca de 88 mil pessoas do oeste e sudoeste paranaense serão beneficiadas.
A meta do governo é entregar retroescavadeiras e motoniveladoras a todos as cidades com até 50 mil habitantes, o que, segundo a presidenta, representa quase 90% dos municípios. Dilma também disse que, a partir do segundo semestre deste ano, as prefeituras receberão caminhões-caçamba. “É fundamental, para ter uma agricultura sólida, que essa estrutura das estradas vicinais esteja mais bem acabada e mais bem estruturada”.
A presidenta disse que se surpreendeu com a qualidade da feira, organizada pela Cooperativa Agroindustrial de Cascavel, que serve como vitrine para empresas apresentarem aos produtores rurais novos equipamentos e tecnologias. “A feira coloca à disposição do Brasil inteiro o que tem de melhor em tecnologia agrícola”.
Ainda hoje a presidenta viaja até Arapongas (PR), onde fará o lançamento do Programa Terra Forte, que busca promover a agroindustrialização de assentamentos da reforma agrária. O lançamento será feito na inauguração da Agroindústria de Leite da Cooperativa de Comercialização e Reforma Agrária União Camponesa, instalada no assentamento Dorcelina Folador.