Você está aqui: Página Inicial / Política / Deputado tenta no Supremo impedir plebiscitos sobre divisão do Pará

Política

Carajás e Tapajós

Deputado tenta no Supremo impedir plebiscitos sobre divisão do Pará

por Matheus Pichonelli publicado 19/05/2011 06h10, última modificação 19/05/2011 14h46
Segundo Celso Sabino (PR-PA), custos e impactos na arrecadação provocados pela possível divisão e manutenção dos novos Estados ainda são incertos

Está nas mãos da ministra Ellen Grace um mandado de segurança que contesta no Supremo Tribunal Federal (STF) a aprovação, pela Câmara dos Deputados, de dois projetos que convocam plebiscitos para consulta popular sobre a criação de dois novos Estados, Tapajós e Carajás, dentro do Pará.

O pedido de liminar, feito pelo deputado estadual Celso Sabino (PR-PA), tenta suspender a tramitação dos projetos enquanto não forem realizados estudos técnicos necessários para auxiliar a população paraense ao votar durante eventuais plebiscitos sobre o tema. Ele afirma que, até o momento, não foram levantadas sequer estimativas de custos e impactos na arrecadação provocados pela possível divisão e manutenção dos novos Estados.

No pedido, o deputado contesta o argumento de quem defende o projeto, segundo quem a falta de investimentos nas áreas mais distantes de Belém, capital do Estado, deixam isoladas e sem apoio as populações do interior.

Nas contas do deputado, caso o Pará seja dividido em três, no Estado de Carajás teria 39 municípios e 25% do atual território, enquanto Tapajós ficaria com 27 municípios e 58% da área.

registrado em: