Você está aqui: Página Inicial / Política / Ciro e Cid Gomes respondem às acusações de corrupção

Política

Ceará

Ciro e Cid Gomes respondem às acusações de corrupção

por Redação Carta Capital — publicado 21/09/2010 09h05, última modificação 21/09/2010 09h42
Reportagem da revista Veja relata suposto esquema de corrupção entre os irmãos e empresário cearense. Ciro processará a revista

Reportagem da revista Veja relata suposto esquema de corrupção entre os irmãos e empresário cearense. Ciro processará a revista

Os irmãos Ciro e Cid Gomes (ambos do PSB), o primeiro deputado federal e o segundo candidato a reeleição ao governo do Ceará, em nota oficial divulgada neste domingo 19, negaram todas as acusações publicadas na revista Veja desta semana.

O irmão mais novo, Cid, afirmou: "As acusações feitas contra mim são absurdas, indignas e mentirosas. Procuro pautar minha vida pela lisura, pela correção e pelo respeito às leis e ao povo cearense". Ciro, além de também negar todas as acusações, diz que a revista faz campanha contra a reeleição de seu irmão e alerta para "denúncias fabricadas a 15 dias das eleições. Elas representam uma grave ameaça à democracia, pois pretendem, com acusações levianas e mentirosas, alterar a vontade popular que se manifesta na preferência pelo Cid em todas as pesquisas".

Ciro ressalta que irá processar a revista: "Tomarei todas as providências jurídicas cabíveis para resguardar minha reputação e para processar os autores dessa sórdida trama". Cid também lembra que não é a primeira vez que a revista publica acusações supostamente falsas a seu respeito. "A revista Veja mente, e esta não é a primeira vez. Ela mentiu quando disse que eu tinha um apartamento em Nova York, mentiu quando lançou falsas acusações sobre a concorrência do Castelão, e mente agora novamente. Trata-se de um comportamento tendencioso, contumaz e mal intencionado para comigo e para com o Ceará".

A reportagem intitulada "Integração cearense" fala sobre uma investigação da Policia Federal que apura um esquema de corrupção que teria desviado 300 milhões de reais de 66 prefeituras do Estado entre 2003 e 2009. O suposto esquema envolve repasse de verba obtida em licitações por empresas de Raimundo Morais Filho ao primeiro secretário da Assembléia Legislativa do Ceará, Zezinha Albuquerque (PSB), e finalmente as campanhas de Ciro e Cid em 2006. Cid, na nota, afirma jamais ter tido relações com o empresário citado na matéria. O nome do esquema seria "integração cearense" em alusão ao Ministério da Integração Nacional, ocupado por Ciro Gomes de 2003 a 2006.

Na última pesquisa divulgada acerca da corrida ao governo do Ceará, Cid Gomes apresenta uma larga vantagem em relação aos seus concorrentes diretos. No Datafolha de 10 de setembro, Cid registra 58% das intenções de voto, contra 16% de Lúcio Alcântara (PR) e 8% de Marcos Cals (PSDB).

registrado em: