Você está aqui: Página Inicial / Política / Candidatos se afastam do "receita gate" e partidos assumem a briga

Política

Eleições 2010

Candidatos se afastam do "receita gate" e partidos assumem a briga

por Redação Carta Capital — publicado 08/09/2010 11h23, última modificação 09/09/2010 11h50
Serra diz que já falou demais sobre o assunto e passa a bola para Sérgio Guerra; no programa de Dilma, é Lula quem trata da questão por mais de 2 minutos
Partidos assumem a briga do "receita gate"

Serra diz que já falou demais sobre o assunto e passa a bola para Sérgio Guerra; no programa de Dilma, é Lula quem trata da questão por mais de 2 minutos. Fotos: Agência Brasil

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, deixou de lado o assunto das quebras de sigilo fiscal de tucanos e de sua filha Verônica Serra - o escândalo da vez. Serra deixou para o partido a função de ataque: "Eu hoje vou me permitir não falar mais nesse assunto. Tenho falado todos os dias, há uma semana". Ele disse que a "defesa dos nossos princípios", agora, ficará com o presidente da legenda, Sérgio Guerra.

Do lado da campanha de Dilma Rousseff, a candidata também se manteve distante do assunto. Coube ao presidente Lula abordar o "receita gate" e esclarecer a posição do partido.
Lula ocupou 2 minutos e 15 segundos do horário eleitoral de Dilma na TV, na noite desta terça-feira 7. O presidente disse que "um candidato dispara nas pesquisas e aí começam as acusações sem provas".

Por "acusações", Lula referia-se às frases de Serra, que declarou diversas vezes não ter dúvidas da ligação do PT com a quebra de sigilo fiscal de tucanos. "Infelizmente, nosso adversário, candidato da turma do contra, que torce o nariz contra tudo o que o povo brasileiro conquistou nos últimos anos, resolveu partir para ataques pessoais e para a baixaria".

O movimento de afastamento dos candidatos vem um dia após José Serra declarar que o caso não se tratava de um problema apenas eleitoral, mas político. Com a nova postura dos presidenciáveis, resta aguardar as próximas batalhas entre as direções partidárias.