Você está aqui: Página Inicial / Política / Caetano Veloso: Lula é golpista, Serra é "burro"

Política

Sócio Capital

Caetano Veloso: Lula é golpista, Serra é "burro"

por Coluna do Leitor — publicado 26/10/2010 10h51, última modificação 26/10/2010 16h35
Elias Botelho, nosso leitor, fala sobre o poder das palavras, relembra a trajetória de Caetano Veloso e a compara com a política nacional

 Por Elias Botelho*

Quando proferimos palavras, que de um modo ou de outro, fere os sentimentos de outrem, nem sempre avaliamos antecipadamente os estragos que podem causar a este. Assumimos os riscos de uma reação, mas nem sempre calculamos o "pré-juízo".

Por esses ditos, quero retornar ao ano de 2005, quando surgiu o escândalo do mensalão e o atual presidente de honra do DEM, ex-senador Bornhausen, disparou sua metralhadora verbal, sem pena e nem dó contra o PT: “A gente vai se ver livre desta raça por, pelo menos, 30 anos”. E não foi só isso, não. No mesmo instante que acabara de pronunciar tal expressão, festejou com centenas de milionários a certeza do impeachment do presidente Lula. Certo que de lá para cá, Lula foi alvo de críticas e ilações de toda ordem da família Bornhausen.

A situação, a época, era tão incerta e caótica, aos partidários da legenda (PT), que poucos ousaram sair em sua defesa. Achei horrível aquele arroubo do banqueiro-senador com evidências de racismo. Alguns petistas protestaram, mas muitos se calaram sem alternativa.

Cinco anos se passaram e, como diz o senso comum: Não há nada melhor que um dia após o outro. Lula, gozando do maior prestígio que um presidente já obteve na história do Brasil, não perdeu a oportunidade de dá o troco: “Nós precisamos extirpar o DEM da política brasileira”. Mas antes do desabafo, o presidente lembrou de fatos que nortearam a trajetória do DEM, antes PFL, ARENA, UDN, segundo ele, conhecido por atos golpistas contra João Goulart e Getúlio Vargas.

Agora, quem entrou na polêmica, é um dos nossos mais cultos compositor e cantor, Caetano Veloso. Ele em recente entrevista para uma rádio de Santo Amaro na Bahia, disse que a expressão de Lula de extirpar o DEM é golpista. Olha, quando ouvimos pronunciamentos feitos por pessoas como Caetano, contestar é muito arriscado. Eu, por exemplo, tenho o maior temor. Contudo, em política e futebol, mesmo aqueles sem a sapiência das letras, como meu analista político, "Seu Zuza", pode sim dar seus palpites. Aí, caro leitor, nesse particular, pode se dizer que o nobre compositor exagerou. Lula é presidente, mas é humano. Quem passou o tempo todo sendo achincalhado não foi o Caetano.

Digo mais, foi Caetano Veloso que ficou por um longo período, com os Mutantes e Gil, recebendo vaias, ovos e tomates num festival de músicas e, mesmo assim, não parou de dizer: "é proibido proibir..." Aliás passei admirá-lo pela capacidade e, o equilíbrio que teve para suportar tudo aquilo protestando com um discurso impecável. No entanto, vejo que da mesma forma que o músico defende que é proibido proibir, Lula estar autorizado a dar o troco sem, contudo, ser um golpista.

Ainda na mesma entrevista, disse que Serra é burro e idiota pelo fato de tentar associar seu nome ao de Lula num programa eleitoral gratuito. Achei muito forte. O que houve não foi atitude própria de um "burro", mas um equívoco dos marqueteiros que tentaram mostrar que Serra e Lula têm histórias e Dilma não. Também fica claro, se Lula vivesse com espectro de golpista, a campanha de Serra não faria tal associação.

Continuando seu bate-papo, meu ídolo Caetano Veloso, afirma que a aprovação de Lula é acrítica e um atraso. Diz que é coisa dos anos 40 e 50. Talvez doa muito aos intelectuais de plantão aceitarem que o povo tenha nesse momento da história um ídolo nacional, ainda ser um literato.

Caetano deve ter também suas convicções quando afirma que não vota mais em Lula da Silva por ser analfabeto, assim como Rita Lee não votava em Marina da Silva porque tem cara de quem está com fome. Ou será que os dois artistas não são afeitos aos não bacharéis e aos desnutridos que sempre foram a grande maioria desse país (os silva)? Ou será que é melhor, Caetano, andar "sem lenço e sem documento"? Ou será Rita, que só "o ovo frito, o caviar e o cozido, a buchada e o cabrito, a cachaça, o vinho branco, o chopp escuro...," que "vira bosta"?

 *Advogado e escritor

registrado em: