Você está aqui: Página Inicial / Política / Sustentando o crescimento econômico

Política

Sócio Capital

Sustentando o crescimento econômico

por Coluna do Leitor — publicado 25/03/2011 10h06, última modificação 25/03/2011 10h07
É crucial que o Brasil tenha como meta o crescimento econômico rápido e descubra a fórmula para manter esse crescimento. Do leitor José Ricardo Braga de Aguilar

Por Jose Ricardo Braga de Aguilar

Muitos economistas e profissionais reconhecem o desenvolvimento que o Brasil está passando, mas poucos têm expressado o que é necessario para continuar este crescendo econômico. Mesmo que o Brasil tenha um crescimento significativo a se esperar, a realidade é que a econômia brasileira ainda não está lá. Todos os indicadores mostram que, eventualmente, o país tornará uma "força desenvolvida", e há pouca dúvida disso, mas antes que o país possa chegar nesse ponto, o Brasil terá que passar por uma fase de sustentabilidade. É extremamente crucial que o Brasil não só tenha como meta o crescimento econômico rápido, mas em primeiro lugar, o país tem que descobrir a fórmula para manter esse crescimento.

A possibilidade de sustentar o crescimento econômico tornou-se realidade no final da presidência de Itamar Franco e após o sucesso do Plano Real, liderado por Fernando Henrique Cardoso em 1994. O sucesso do Plano Real iniciou o ciclo de desenvolvimento e estabilidade que o Brasil vive neste momento. Hoje, tanto a "estabilidade e continuidade" são as razões por trás da eleição da primeira mulher presidente de um país conhecido, também, por seu machismo. Dilma Rousseff agora lidera o país com as promessas de manter o crescimento econômico e a continuação da expanção da classe média. A presidente Dilma assume o governo em um momento confortável, mas ainda há muito trabalho a ser feito se ela quiser manter suas promessas.

Além de continuar a melhorar certas áreas como ampliação do crédito, criação de mais empregos e o envolvimento necessário do governo (porém limitado), a lista de tarefas a fazer ainda é longa. Para sustentar esse crescimento, é necessário a aprimoração de diversas áreas. Alguns setores que necessitam melhorias são a saúde pública, agropecuária, os gastos do governo, infra-estrutura, reforma tributária, e a necessidade de reforma política. Em meio a esta lista, dois fatores importantes se destacam: 1) o baixo nível de infra-estrutura e 2) o fraco sistema educacional no Brasil. A infra-estrutura no Brasil está bem abaixo do nível econômico. O país deve melhorar suas estradas, aeroportos, portos e muito mais se pretende acompanhar a crescente atividade econômica. O mesmo é verdade para o sistema educacional. O país precisa produzir mentes mais capazes e talentosas para que estes possam continuar a apoiar o cresciemnto e guiar o país a um desenvolvimento futuro.

Brasil demonstra promessa e caráter. Este é um lugar onde, hoje, os pobres começam a se sentir motivados para subir os degraus da classe econômica. Este é também o lugar onde a música é poderosa o suficiente para inspirar o povo com ou sem emprego. O mundo está ansioso para ver como o Brasil pode misturar o seu samba com uma economia política atraente, mas antes que o país possa chegar lá, o Brasil precisa tratar dos setores em decadência para manter e sustentar o crescimento econômico.

Para ler o artigo completo visite https://sites.google.com/site/joseaguilar113/home

registrado em: