Você está aqui: Página Inicial / Política / Brasil Carinhoso deve reduzir em 62% extrema pobreza de crianças, diz governo

Política

Combate à pobreza

Brasil Carinhoso deve reduzir em 62% extrema pobreza de crianças, diz governo

por Redação Carta Capital — publicado 29/06/2012 15h46, última modificação 06/06/2015 17h28
Segundo governo federal, benefício atinge 1,97 milhão de famílias desde seu lançamento há menos de um mês

O governo federal anunciou nesta sexta-feira 29 que, segundo estimativas baseadas no Censo 2010, o programa Ação Brasil Carinhoso deve reduzir em 62% a extrema pobreza de crianças entre 0 e 6 anos de idade e em 40% em todas as faixas etárias. Isso ocorreria porque o benefício alcança todas as pessoas da família auxiliada. Segundo dados oficiais, o programa passou a atingir 1,97 milhão de famílias desde seu lançamento em 18 de junho de 2012, com o objetivo de acabar com a extrema pobreza na primeira infância.

O novo benefício, que integra o Plano Brasil Sem Miséria, foi criado com base no diagnóstico de que crianças e adolescentes de até 15 anos somam 40% da população em extrema pobreza. Por isso, o cálculo garante renda mensal per capita (computados os recursos próprios e os benefícios) acima da linha de extrema pobreza de 70 reais para todas as famílias do programa, com filhos de zero a seis anos de idade que permanecem abaixo deste índice mesmo após receber transferências tradicionais do Bolsa Família.

Não há valor máximo, mas o auxílio médio do Bolsa Família passará de 153 reais para 237 reais. Mas 99% das famílias receberão até 532 reais e apenas 16 mil terão um valor maior, ou seja, 0,1% dos 13,5 milhões de famílias do programa. Isso ocorre porque estas famílias são maiores e as crianças precisam de maior apoio.

O Bolsa Família tem um orçamento de 20 bilhões de reais em 2012, cerca de 0,5% do PIB.

registrado em: , ,