Você está aqui: Página Inicial / Política / BH: 'Política não se faz com o fígado, diz Lacerda', sobre o PT

Política

Eleições 2012

BH: 'Política não se faz com o fígado, diz Lacerda', sobre o PT

por Redação Carta Capital — publicado 07/10/2012 20h41, última modificação 07/10/2012 22h15
Após racha entre PT e PSB e eleição polarizada, Marcio Lacerda (PSB) vence Patrus Ananias (PT) no primeiro turno com diferença de menos de 12%
marcio lacerda

Marcio Lacerda caiu nas pesquisas na última semana, mas foi eleito sem grandes dificuldades com o apoio do ex-governador Aécio Neves (PSDB). Foto: divulgação

O primeiro discurso pós-vitória de Marcio Lacerda (PSB), reeleito neste domingo 7 prefeito de Belo Horizonte com 52% dos votos, teve, ao mesmo tempo, uma reclamação e um aceno de paz ao PT.

"Política não se faz com o fígado. Estaremos sempre prontos a conversar com nossos adversários", declarou. Lacerda ficou incomodado com os ataques de Patrus Ananias (PT) na reta final da campanha. Mas acenou que pretende dialogar novamente com o Partido dos Trabalhadores.

"Não haverá oposição do governo federal como não houve no governo Alckmin, no governo Serra, como não há no governo Anastasia. (...) Diferenças ideologias entre nós não são tão grandes assim. Queremos distribuir riqueza para melhorar o desenvolvimento. Muita gente no PT pensa assim. Temos divergência no modo de governar, mas no essencial nós concordamos", declarou.

O PT mineiro ainda tinha esperanças de que as intenções de voto para atual prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), caíssem na última semana antes do pleito, como ocorreu nas eleições de 2008. No entanto, as expectativas não se concretizaram e com 100% das urnas apuradas, o pessebista aparece com 52,65% dos votos válidos, o que o torna prefeito da capital mineira já no primeiro turno.

Em segundo lugar, o candidato petista Patrus Ananias (PT) também apresenta um alto índice de votos (40,83%), porém insuficiente para levar a disputa para 28 de outubro. A polarização de votos entre os dois candidatos à prefeitura de Belo Horizonte era clara desde o início das campanhas eleitorais, motivada pela ausência de um terceiro candidato expressivo na corrida eleitoral.

Confira o resultado da apuração em Belo Horizonte:

1) Marcio Lacerda (PSB) – 52,65%
2) Patrus Ananias (PT) – 40,83%
3) Maria da Consolação (PSOL) – 4,24%
4) Vanessa Portugal (PSTU) – 1,55%

Quando PT e PSB decidiram romper a aliança que os unia há muitas eleições, o PT mineiro foi o primeiro a comemorar. O motivo: a esquerda pero no mucho do pessebista Marcio Lacerda, o atual prefeito de Belo Horizonte. Ele foi eleito em 2008 com o apoio envergonhado do PT local, a benção de Lula e a ligação estreita com o ex-governador Aécio Neves (PSDB). Foi um raro momento político em que PT e PSDB estiveram no mesmo palanque, e isso na capital do estado que representa o segundo colégio eleitoral do País.

Nem mesmo a participação da presidenta Dilma Rousseff e do ex-prefeito de Belo Horizonte e atual ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, na propaganda eleitoral foi capaz de roubar votos de Lacerda e transferi-los para o petista.

Confira os vereadores mais votados de Belo Horizonte:

1) Bispo Fernando Luiz (PSB) 11950
2) Arnaldo Godoy (PT) 11538
3) Del. Edson Moreira (PTN) 10532
4) Bim da Ambulância (PTN) 10102
5) Marcelo Aro (PHS) 9412
6) Pedro Patrus (PT) 9284
7) Bruno Miranda (PDT) 9262
8) Daniel Nepomuceno (PSB) 9175
9) Marcelo Alvaro Antonio (PRP) 8846
10) Iran Barbosa (PMDB) 8605