Você está aqui: Página Inicial / Política / Alesp lança frente parlamentar de combate ao crack

Política

Drogas

Alesp lança frente parlamentar de combate ao crack

por Agência Brasil publicado 31/05/2011 19h00, última modificação 31/05/2011 22h13
O objetivo do grupo é levantar dados sobre a disseminação da droga no estado de São Paulo e elaborar projetos que colaborem com as políticas públicas de prevenção

Vinicius Konchinski*

São Paulo – A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) lançou nesta terça-feira 31 a Frente Parlamentar de Combate ao Crack e Outras Drogas. O objetivo do grupo é levantar dados sobre a disseminação da droga no estado de São Paulo e elaborar projetos que .

Parlamentares de diferentes partidos compõem a frente, que surgiu dois meses após um seminário sobre drogas também promovido pela Alesp. Nesse seminário, foi identificada a necessidade de integração das políticas estaduais de combate às drogas. Segundo o deputado Donisete Braga (PT), presidente da frente parlamentar, o grupo buscará uma interação com o Executivo no seu trabalho. “A relação tem que ser tripartite e envolver prefeituras, governo do estado e governo federal, para que possamos entrar nesta briga para valer”, disse.

O deputado disse que os prefeitos dos 645 municípios paulistas já foram contactados pela frente e receberam uma solicitação de informações sobre políticas municipais de combate às drogas. “Vamos fazer um cruzamento das informações das prefeituras para que a gente possa garantir, quando for deliberado o orçamento, mais recursos do governo do estado [para as políticas de combate às drogas].”

A secretária de Justiça do Estado de São Paulo, Eloisa Arruda, afirmou que a colaboração dos deputados é bem-vinda e que o governo vem agindo no combate às drogas. A secretária disse que será criada, em breve, a coordenadoria estadual de políticas de combate às drogas, órgão que vai organizar o trabalho das secretarias para obter melhores resultados na prevenção, repressão ao tráfico e tratamento aos dependentes. “A questão do crack nos pegou de surpresa”, admitiu ela, na Alesp. “Temos que ter uma solução.”

*Matéria originalmente publicada em Agência Brasil

registrado em: