Você está aqui: Página Inicial / Política / Após fuga de senador boliviano, Patriota deixa o ministério

Política

Diplomacia

Após fuga de senador boliviano, Patriota deixa o ministério

por Redação — publicado 26/08/2013 20h10, última modificação 26/08/2013 22h02
A demissão acontece menos de 24 horas após um diplomata brasileiro patrocinar a viagem de Roger Pinto Molina ao País
Agência Brasil
Antonio Patriota

O agora ex-ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, deixou o cargo nesta segunda-feira 26. A informação foi divulgada no início da noite pelo site do jornal Folha de S.Paulo.

A demissão acontece menos de 24 horas após o diplomata brasileiro Eduardo Saboia patrocinar a fuga do senador boliviano Roger Pinto Molina de seu país. Opositor do governo Evo Morales e condenado pela Justiça local a um ano de prisão por corrupção, ele estava havia mais de um ano asilado na embaixada brasileira em La Paz. O Brasil, oficialmente, era contra a concessão do asilo político ao senador.

De acordo com a reportagem, Dilma ficou irritada com a atuação de funcionários da embaixada do Brasil na Bolívia no episódio. A versão oficial do governo é que a presidenta não autorizou nem sabia da operação para retirar Molina do país.

Em nota curta, o Itamaraty informou que a presidenta aceitou o pedido de demissão do ministro e indicou o representante do Brasil na ONU, o embaixador Luiz Alberto Figueiredo, para ser o novo ministro das Relações Exteriores. Ele já está a caminho do Brasil para assumir o posto, enquanto Patriota aceitou a indicação, feita pela presidenta, para assumir o cargo em Nova York.

 

*Com informações de Eduardo Graça

registrado em: ,