Você está aqui: Página Inicial / Política / Após duas semanas, Cachoeira volta a ser preso em Goiânia

Política

Cachoeiroduto

Após duas semanas, Cachoeira volta a ser preso em Goiânia

por Redação Carta Capital — publicado 07/12/2012 17h12, última modificação 06/06/2015 18h24
Bicheiro foi condenado a 39 anos de prisão por crimes relacionados às investigações da Operação Monte Carlo da Polícia Federal
AgenciaBrasil220512_JFC4451

Cachoeira durante depoimento à CPI em maio. Foto: Agência Brasil

O contraventor Carlinhos Cachoeira voltou a ser preso nesta sexta-feira 7, cerca de duas semanas após deixar o presídio da Papuda, em Brasília. O bicheiro foi condenado a 39 anos de reclusão por peculato, corrupção, violação de sigilo e formação de quadrilha no processo da Operação Monte Carlo, que já o havia mantido preventivamente na cadeia por nove meses neste ano.

A sentença foi do juiz Alderico Rocha, da 11ª Vara Federal, que também emitiu o mandado de prisão preventiva. Ainda cabe recurso da decisão.

o juiz, que seria publicado com a ajuda do jornalista Policarpo Júnior, repórter da sucursal da revista Veja em Brasília.

O bicheiro havia sido solto em 20 de novembro devido a um alvará expedido pela 5ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. A decisão foi mantida em 3 de dezembro pela 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

Segundo o portal G1, o bicheiro estava em casa quando foi preso por volta das 13h. Ele foi levado para a Polícia Federal, em Goiânia.

 

Cachoeira foi preso no dia 29 de fevereiro como resultado da Operação Monte Carlo e só foi solto no dia 20 de novembro, quando caiu a prisão preventiva em relação a outro caso que tramita no Distrito Federal, da Operação Saint-Michel. A Operação Monte Carlo apurou esquema de corrupção e exploração ilegal de jogos no Centro-Oeste.

 

Com informações da Agência Brasil