Você está aqui: Página Inicial / Política / Apesar das pesquisas, Marina ainda vê chance de ir ao segundo turno

Política

Eleições 2010

Apesar das pesquisas, Marina ainda vê chance de ir ao segundo turno

por Felipe Corazza — publicado 02/10/2010 10h27, última modificação 02/10/2010 12h59
A candidata do PV considera cumprida a missão de se apresentar como uma "terceira via" para o eleitorado na disputa presidencial deste ano

A candidata do PV considera cumprida a missão de se apresentar como uma "terceira via" para o eleitorado na disputa presidencial deste ano

A missão de se apresentar ao eleitorado como uma “terceira via” foi cumprida. Essa é a visão da candidata Marina Silva no final do primeiro turno das eleições presidenciais. Falando aos jornalistas no comitê de campanha em São Paulo, a candidata do PV criticou os adversários Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), a quem acusou de montar “máquinas poderosas de boatos” durante a corrida eleitoral.

Recusando-se a falar sobre o segundo turno que apontam as pesquisas – entre Dilma e Serra -, a candidata verde aproveita para critica a postura dos adversários no debate da Rede Globo, na noite de quinta-feira 30: “Eles se evitaram o tempo todo”. De fato, não houve uma pergunta direta sequer entre a petista e o tucano. Marina diz ter fé na possibilidade de ultrapassar Serra e disputar a presidência com Dilma.

A propósito de fé, Marina aponta como um dos “boatos” lançados por seus adversários uma exploração desmedida de sua religiosidade. A candidata, que faz parte da igreja Assembléia de Deus, teme ser vista como uma pessoa conservadora, mas defende sua postura: “Sou coerente com as minhas posições, mesmo perdendo votos ou simpatias”.

Os votos perdidos podem vir de figuras como o pastor Silas Malafaia, da Assembléia de Deus Vitória em Cristo. Influente, o pastor havia declarado voto em Marina, mas mudou de ideia e passou a apoiar José Serra. Em seu site oficial, Malafaia publicou um vídeo sobre a troca de lado: “Pior do que o ímpio, é um cristão que dissimula”. E segue afirmando que Marina disse que vai convocar um plebiscito sobre o aborto – a candidata nega. Malafaia diz que a sociedade não tem “maturidade” para decidir sobre isso - e que todos deveriam ser contra o aborto.

Comentado o episódio Malafaia, Marina volta a falar da campanha. Para ela, Serra não veio para a disputa com propostas concretas: “Como é que alguém pode querer ser presidente sem ter uma plataforma?”. Para Dilma, sobra um recado: “Já ultrapassei a Dilma no Distrito Federal. E o Distrito Federal sinaliza tendências”. A conferir se a esperança da candidata vai ser traduzir em, pelo menos, uma ida ao segundo turno.

Marina ainda passa pelo Rio deJaneiro e Belo Horizonte neste sábado, antes de partir para Rio Branco, no Acre, onde votará no domingo. Depois da urna, a candidata volta a São Paulo, de onde acompanhará a evolução da apuração dos votos.