Você está aqui: Página Inicial / Política / Alckmin oferece pasta reforçada para consolidar aliança com o DEM

Política

São Paulo

Alckmin oferece pasta reforçada para consolidar aliança com o DEM

por Redação Carta Capital — publicado 03/05/2011 10h29, última modificação 03/05/2011 10h32
Ex-aliado de Kassab, o deputado Rodrigo Garcia assumiu a Secretaria de Desenvolvimento Social. Nomeação também visa evitar mais perdas nas fileiras democratas e tucanas

O deputado federal Rodrigo Garcia (DEM-SP) tomou posse, na segunda-feira 2, na Secretaria de Desenvolvimento Social do estado de São Paulo. A nomeação feita pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) visa reforçar a aliança entre democratas e tucanos e evitar mais perdas nas fileiras de ambos os partidos. Histórico aliado de Gilberto Kassab, Garcia era tido como certo na migração para o PSD, recém-criado pelo prefeito paulistano.

Alckmin entregou a Garcia uma das principais vitrines da sua administração. A pasta é responsável por programas sociais como o Bom Prato, Viva Leite e Ação Jovem, de forte apelo nas campanhas eleitorais. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, Alckmin deu garantias de que o orçamento da secretaria seria turbinado.

Paulo Barbosa (PSDB), ex-titular da secretaria, foi encaminhado para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, antes ocupada pelo vice-governador Guilherme Afif Domingos (ex-DEM). O vice-governador foi afastado da secretaria por ter aderido ao novo partido de Kassab.

Na posse, realizada no Palácio dos Bandeirantes, esteve presente boa parte da cúpula nacional do DEM: José Agripino Maia, presidente da legenda; o ex-senador Marco Maciel; ACM Neto, líder do partido na Câmara; e Demóstenes Torres, o líder no Senado.

O evento teve clima de festa pré-eleitoral e serviu para os dois partidos reafirmarem alianças para as eleições de 2012. “Da minha vontade, onde o PSDB for mais forte, o DEM vai apoiar. E eu queria que, onde o DEM for mais forte, o PSDB apoiasse”, disse José Agripino Maia. Perguntados sobre uma possível fusão das siglas, as lideranças democratas descartaram a hipótese.

registrado em: