Você está aqui: Página Inicial / Política / Ação de improbidade transforma em réu chefe de gabinete de Lula

Política

Investigação

Ação de improbidade transforma em réu chefe de gabinete de Lula

por Redação Carta Capital — publicado 25/10/2010 08h55, última modificação 25/10/2010 11h31
Gilberto Carvalho é acusado pelo Ministério Público de Santo André de participar de esquema de propina na gestão de Celso Daniel

Gilberto Carvalho é acusado pelo Ministério Público de Santo André de participar de esquema de propina na gestão de Celso Daniel

O jornal O Estado de S.Paulo divulgou no sábado 23 que o Ministério Público de Santo André, na Grande São Paulo, acusa Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula, de participar do esquema de repasse das propinas arrecadadas pelo PT junto a empresas que prestavam serviços para a Prefeitura de Santo André.

À época, Carvalho foi secretário de Comunicação e de Governo do prefeito Celso Daniel, assassinado em 2002. A Promotoria afirma que o petista fazia a ligação entre o partido e as empresas, que seriam coagidas a fazer doações ao partido.

A ação, que foi proposta em 2007 pelo Ministério Público e recebida em julho pela Justiça, exige que seja ressarcida pelos acusados aos cofres públicos a quantia de R$ 5 milhões. Os outros réus no processo são o PT e Sérgio Gomes da Silva, que é indicado por promotores como mandante da morte do prefeito Celso Daniel.

A ação civil é divulgada às vésperas das eleições, como mais um assunto a servir de tema para a campanha. Gilberto Carvalho, por meio de sua assessoria, afirmou que “já respondeu sobre esse assunto em duas CPIs e prestou depoimento ao Ministério Público e não vai se manifestar novamente”. Disse também que “está tranquilo” e que continuará a sua defesa no curso da ação.

registrado em: