Você está aqui: Página Inicial / Política / A despedida…

Política

Lula

A despedida…

por Paulo Daniel — publicado 16/12/2010 10h00, última modificação 16/12/2010 14h21
Paulo Daniel faz um balanço dos oito anos em que Lula esteve à frente da presidência do País e fala sobre as expectativas quanto ao governo Dilma

Um balanço dos 8 anos de Lula e as expectativas quanto ao governo Dilma
Nesses praticamente 8 anos de governo Lula, poderia se fazer um balanço e destacar aspectos importantes, necessários, bons, excelentes, ruins, indesejáveis, isso talvez, seria para um governo comum…
Uma das maiores conquistas, com certeza, foi no campo econômico e social, geração de mais de 15 milhões de empregos, combate a fome, fortalecimento da agricultura familiar, crescimento econômico com estabilidade monetária e financeira, além do que, 53 milhões de pessoas melhoraram de vida.
Mas creio que um dos mais importantes e incomparáveis legados, é que um operário provou que é possível governar não somente aos poderosos, mas sim, e, principalmente, para aqueles que nunca souberam ou conheciam seus direitos perante o Estado brasileiro.
Provou que não precisa ser um bacharel para governar, mas é preciso sim, sabedoria política e vivência popular para iniciar a construção de uma sociedade melhor.
Demonstrou as diferenças entre estar no governo e a importância dos movimentos sociais.
Por fim, nos mostrou uma dignidade e humildade que raríssimos presidentes teriam… Lula não modificou a Constituição para se reeleger novamente, mas fez melhor; fez sua sucessora.
Concretamente melhoramos, mas isso não quer dizer que tudo está na mais perfeita ordem, que há leite e mel em abundância. Precisamos melhorar e muito.
A nossa Presidenta assumirá o Brasil melhor e, por isso, terá condições concretas de fazer um excelente governo tanto quanto o do Presidente Lula.
Poderemos então, viver dois marcos importantes na história política de nosso país; primeiro, com o primeiro operário Presidente e, em seguida, com a primeira mulher Presidenta do Brasil.
Embora algumas vozes do conservadorismo e do atraso não admitam; estamos evoluindo, com certeza estamos evoluindo…