Você está aqui: Página Inicial / Política / “Espero seguir seu exemplo e tornar a Colômbia um país mais justo”, afirma Santos a Lula

Política

América Latina

“Espero seguir seu exemplo e tornar a Colômbia um país mais justo”, afirma Santos a Lula

por Redação — publicado 04/06/2013 16h22
O presidente colombiano falou da manutenção do crescimento no país com redução da desigualdade e Lula destacou a importância das polícias sociais para os países da América Latina
Ricardo Stuckert / Instituto Lula
Lula e Santos

O ex-presidente Lula e o presidente colombiano Juan Manuel Santos nessa terça-feira 4

Com informações do Instituto Lula

O presidente colombiano Juan Manuel Santos apresentou nesta terça-feira 4 as políticas sociais do governo colombiano ao ex-presidente Lula. Em uma cerimônia que contou com depoimentos de beneficiários dos programas, Santos explicou o que tem feito para diminuir a pobreza em seu país e disse ver o ex-presidente Lula como exemplo, informou o Instituto Lula. O presidente afirmou que espera aplicar na Colômbia o que Lula “fez com muito êxito no Brasil” e conseguir resultados similares aos oito anos de governo Lula.

“Pela primeira vez nos últimos 2 anos rompemos a lógica da economia crescer gerando mais desigualdade. Os últimos dados mostram que reduzimos as desigualdades, nós e o Equador fomos os que mais reduzimos”, contou Juan Manuel Santos.

Um dos programas destacados pelo presidente foi o “Famílias em ação”, semelhante ao Bolsa Família e que já atende 2 milhões e 700 mil famílias colombianas. Desde a sua criação até maio de 2013, foram investidos nele 3 bilhões e meio de pesos. As ações sociais são desenvolvidas pelo Departamento para a Prosperidade Social, criado a apenas 18 meses pelo presidente Santos.

Santos lembrou ainda que, quando perguntado em 2011 sobre que governante gostaria de ser, respondeu: “quero ser como o presidente Lula”. Ele disse que espera terminar seu mandato de forma parecida com o ex-presidente brasileiro.

Lula falou da sua percepção sobre o que está sendo feito na Colômbia. “O pobre na hora que tem dinheiro, educação e oportunidade deixa de ser problema e passa a ser solução", afirmou, lembrando a importância que as políticas sociais tiveram para a economia brasileira. "Os pobres do mundo não querem favor, querem oportunidades. Isso aconteceu no Brasil e está acontecendo na Colômbia, no Equador, no México, na Bolívia. Pela primeira vez em muito tempo, temos governantes tratando os pobres com carinho", ressaltou.

O ex-presidente também falou da importância das negociações pela paz na Colômbia. “Se a Colômbia, que é esse país extraordinário, chegou tão longe apesar de 50 anos de conflito, irá muito além com a paz”, finalizou.