Você está aqui: Página Inicial / Política / “Aprendi a confiar nos seus ideais”, diz Marina Silva

Política

Luto

“Aprendi a confiar nos seus ideais”, diz Marina Silva

por Fabio Serapião — publicado 13/08/2014 19h11, última modificação 14/08/2014 17h50
Abalada, vice de Eduardo Campos havia sido convidada para voar com presidenciável, mas preferiu vir para São Paulo em voo comercial
PSB
marina campos.jpg

Marina Silva e Eduardo Campos em convenção do PSB, em 28 de junho

De Santos

Visivelmente abalada pela morte do companheiro de chapa, a ex-senadora Marina Silva (PSB) decidiu se despedir de Eduardo Campos exaltando as lições aprendidas com o presidenciável ao longo da corrida eleitoral.

“Durante esses dez meses de convivência aprendi a respeitá-lo, admirá-lo e a confiar nas suas atitudes e nos seus ideais de vida”, afirmou. “Essa é, sem sombra de dúvida, uma tragédia que nos impõe uma profunda tristeza”.

A ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente chegou a Santos chorando muito e, antes de se pronunciar publicamente, avisou que não teria condições de responder a quaisquer perguntas. Militantes do PSB também choravam, enquanto políticos presentes estavam visivelmente abalados. "É um choque para todos nós. Perdemos um irmão, a pessoa que nos liderava e que imaginávamos que poderia liderar o Brasil", disse Márcio França, deputado federal e presidente do PSB em São Paulo.

Ao lado do presidente do PPS, Roberto Freire, dos deputados federais Luiza Erundina (PSB) e Walter Feldman (PSB), do vereador Ricardo Young (PPS) e do prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), Marina ressaltou ainda que ela e Campos estavam empenhados em construir um novo projeto para o Brasil. “Começamos a trilhar juntos a esperança de um mundo melhor, um mundo mais justo. Eduardo estava empenhado com esses ideais até os últimos segundos de sua vida”, disse depois de “pedir a Deus que sustente” os parentes e amigos do ex-governador de Pernambuco.

Marina, que estava com Campos na noite de terça-feira 12, foi convidada pelo candidato para voar do Rio para São Paulo no avião particular, mas decidiu viajar em um voo comercial.

“A imagem que quero guardar dele foi a da nossa despedida de ontem: cheio de alegria, cheio de sonhos, cheio de compromissos”, disse.