Política

Copa do Mundo

“Copa vai mostrar o Brasil na sua inteireza”, diz Orlando Silva

por Vermelho — publicado 28/04/2011 08h40, última modificação 28/04/2011 09h04
Ministro do Esporte disse que a Copa de 2014 dá ao mundo a oportunidade de conhecer o Brasil como ele é: um país em dificuldades com projetos para o próprio desenvolvimento

O ministro do Esporte, Orlando Silva, disse que a Copa do Mundo de 2014 será uma oportunidade para o mundo conhecer o Brasil como ele é: um país que enfrenta suas dificuldades com projetos para o próprio desenvolvimento. “O mundo vai conhecer o Brasil na sua inteireza, com as suas virtudes e seus limites”, afirmou o ministro, nesta terça-feira (26), em Brasília, no lançamento da Câmara Temática de Cultura, Educação e Ação Social para a Copa do Mundo de 2014.

Orlando Silva assegurou que a Copa deixará um legado de intervenções em áreas urbanas que trarão ofertas adequadas de infraestrutura e serviços para a população. “Nós enfrentamos dificuldades não ocultando-as, mas apresentando projetos para desenvolver o nosso país”, afirmou o ministro.

E garantiu que: “Teremos estádios belíssimos, novos aeroportos, um bom sistema de transporte, mas teremos também toda a população brasileira percebendo o mundial da FIFA como algo que é seu”.

A Câmara Temática de Cultura, Educação e Ação Social para a Copa do Mundo de 2014 é a sétima Câmara Temática lançada pelo governo federal – serão nove no total –, com a finalidade de discutir políticas e propor soluções técnicas para a preparação da Copa de 2014. Os governos estaduais e as prefeituras municipais também participam das discussões.

O trabalho da Câmara começará centrado na promoção da relação da cultura com o esporte, principalmente por meio de ações educativas. O ministro disse que pretende somar a visão do Ministério do Esporte ao trabalho dos representantes do Ministério da Cultura e das secretarias especiais de Direitos Humanos e Igualdade Racial que integram a Câmara.

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, reforçou a necessidade de mostrar ao mundo a diversidade cultural brasileira, sem, no entanto, esconder seus problemas. “O Brasil é conhecido internacionalmente como o país do samba e do futebol, mas também pela violência e desigualdade social. Não vamos esconder isso, mas vamos mostrar a nossa riqueza cultural e trabalhar a nossa autoestima, mostrar que o brasileiro tem orgulho do que é”, explicou Ana.

Parceria com Nações Unidas

Também nesta terça-feira, o ministro do Esporte, Orlando Silva, recebeu o subsecretário geral das Nações Unidas e diretor executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), Achim Steiner. Na reunião foram discutidas as possibilidades de cooperação entre a entidade internacional e o governo brasileiro nas ações ambientais voltadas para a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos 2016.

“O Pnuma realiza um trabalho com muitos países e cidades para incluir uma perspectiva sustentável a esses eventos. É uma oportunidade de investimentos em eficiência energética, gestão do lixo e desenvolvimento de projetos de ecoturismo”, disse Steiner.

Ainda segundo o representante da ONU, o Pnuma tem acompanhado as ações da Câmara Temática de Meio Ambiente e Sustentabilidade (CTMAS) da Copa 2014. “É um progresso muito interessante. Podemos alinhar as diretrizes da Câmara às do Pnuma por meio de uma parceria.”

O ministro Orlando Silva destacou que é preciso formalizar um acordo de cooperação entre ONU e governo brasileiro com metas específicas para a preservação do meio ambiente. O objetivo é que a entidade acompanhe os projetos implantados no Brasil para os megaeventos esportivos e certifique as ações segundo padrões internacionais de sustentabilidade.

registrado em: