Você está aqui: Página Inicial / Mais Admiradas / Caoa comemora novo momento e fortalece produção nacional

Mais Admiradas

Mais Admiradas 2013

Caoa comemora novo momento e fortalece produção nacional

por Samantha Maia — publicado 30/10/2013 15h36, última modificação 30/10/2013 16h14
Para Antônio Maciel Neto, presidente do grupo, a expectativa é que 2014 seja um ano melhor
André Luy

O ano de 2014 deve marcar um novo momento do Grupo Caoa, maior rede de concessionárias da América Latina. Impulsionada pelo Inovar Auto, novo regime automotivo lançado no começo do ano para incentivar a produção local de veículos, a Caoa começa a se consolidar também como montadora em parceria com a Hyundai.

“Estamos crescendo na fábrica de Anápolis (GO). É um momento novo, nós tivemos que nos adaptar muito de repente”, disse Antônio Maciel Neto, presidente do grupo.

A Caoa ampliou recentemente sua parceria com a Hyundai, com quem trabalha há 14 anos como importadora e desde 2007 como montadora na fábrica em Goiás. No dia 18 de outubro, as duas empresas oficializaram o início da produção do SUV ix35, modelo que era importado da Coreia do Sul desde 2010, o que elevou a capacidade produtiva da planta de 62 mil veículos por ano para 86 mil. A fábrica da Hyundai-Caoa em Anápolis já fabricava a caminhonete HR, o Tucson e o comercial leve HD78.

A ampliação da capacidade produtiva em Anápolis, investimento de 600 milhões de reais, está em linha com as exigências do Inovar Auto para que a Caoa possa importar sua cota de veículos sem pagar imposto a mais. “O governo colocou 30 pontos percentuais a mais no IPI de quem importa, mas para quem tem projeto de produção, são liberadas cotas de importação sem o adicional de imposto. Nós fizemos um projeto muito grande para produzir o ix35 e isso tem ajudado bastante”, disse Maciel Neto.

Maciel Neto avalia que o ano de 2013 foi marcado por muita volatilidade no setor por causa da variação do câmbio, da entrada em vigor do Inovar Auto e da restrição do crédito para financiamento de automóveis no começo do ano. “O ano de 2013 foi muito atípico. O próximo vai ser mais estável, porque o Inovar Auto está consolidado, a taxa de câmbio tende a se estabilizar num novo patamar e o crédito está retomado.”

Segundo o executivo, o novo patamar do câmbio, na faixa de 2,20 dólares, vai ajudar o setor automotivo brasileiro. “Agora temos um ambiente mais realista do câmbio que vai ajudar as peças nacionais e permitir retomar as exportações de maneira forte. Então o ano que vem tem de tudo para ser melhor que 2013.”

registrado em: