Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Tribunal responsabiliza Holanda por mortes

Internacional

Guerra da Bósnia

Tribunal responsabiliza Holanda por mortes

por Redação Carta Capital — publicado 05/07/2011 13h37, última modificação 05/07/2011 13h37
O país foi responsabilizado pela morte de três muçulmanos entregues ao exército sérvio bósnio durante o massacre no vilarejo de Srebrenica, o maior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial

O estado Holandês foi responsabilizado pela morte de muçulmanos da Bósnia no massacre de Srebrenica em 1995,  durante a guerra da Bósnia. A sentença foi emitida por um tribunal de apelações nos países baixos e foi considerada surpreendente, segundo informações da BBC.

O episódio ocorreu na invasão do exército Bósnio-Sérvio na localidade de Srebrenica. Tropas holandesas faziam a proteção de área denominada como “área segura” pelas Nações Unidas quando as forças inimigas chegaram e assassinaram 8 mil homens e meninos muçulmanos. A corte, na cidade de The Hague, afirmou que as tropas holandesas não deveriam ter entregue para as forças sérvias três muçulmanos que trabalhavam para a Holanda.

A decisão reverte um veredicto anterior e abre caminho para que familiares das vítimas peçam indenização ao governo holandês. As tropas holandesas integravam uma missão de paz da ONU e haviam sido encarregadas de proteger o vilarejo se Srebrenica. No entanto, em julho de 1995, foram cercadas pelo exército bósnio-sérvio sem armas suficientes e sem suporte aéreo da ONU. Coagida, a missão de paz entregou entre quatro e cinco mil muçulmano bósnios abrigados no local.

Sob o comando do general Ratko Mladic, o exército bósnio selecionou para execução 8 mil meninos e homens bósnios. O episódio é considerado o maior massacre ocorrido na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Os advogados do estado holandês argumentavam que as tropas estavam em missão da ONU. No entanto, considerou-se que, por se tratar de uma situação extraordinária, a Holanda estava envolvida na época da evacuação de suas tropas e, por isso, pode ser responsabilizada. Segundo o tribunal, as Dutchbat (nome dado às tropas holandesas na missão) já haviam testemunhado vários incidentes em que os sérvios bósnios maltrataram e mataram refugiados fora do quartel e sabiam que os bósnios corriam grande risco de vida ao serem entregues para as forças inimigas.

registrado em: