Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Tornado causa mais de 90 mortes em Oklahoma

Internacional

Estados Unidos

Tornado causa mais de 90 mortes em Oklahoma

por Deustche Welle — publicado 21/05/2013 09h36, última modificação 27/05/2013 17h58
Ventos acima de 320 quilômetros por hora deixam rastro de destruição nos arredores de Oklahoma City e matam ao menos 90 pessoas
Brett Deering/Getty Images/AFP
Tornado em Oklahoma 3

Imagem mostra a destruição em Moore, um das cidades mais afetadas em Oklahoma

O número de vítimas continua a subir após a passagem de um tornado nesta segunda-feira (20/05) pela região metropolitana de Oklahoma, no sul dos Estados Unidos. O violento tornado com ventos acima de 320 quilômetros por hora e um diâmetro de 3,2 quilômetros espalhou a destruição e o caos entre as cidades de Moore e Newcastle, nos arredores de Oklahoma.

Um legista de Oklahoma City afirmou ao jornal The New York Times, na madrugada desta terça-feira, que ao menos 91 pessoas morreram durante a passagem do tornado. A emissora local KFOR-TV noticiou que ao menos 230 pessoas saíram feridas, de acordo com dados de autoridades. O número de mortos deve subir, pois as buscas por vítimas continuam.

Anteriormente, falava-se em 51 mortos. No entanto, Amy Elliott, representante das forças de resgate, afirmou que 40 outros corpos foram resgatados dos escombros de moradias e escolas no subúrbio de Moore. Entre os mortos estão pelo menos 20 crianças, a maioria com menos de 12 anos, disse Elliott. O tornado provocou danos graves numa escola primária e destruiu outra por completo. Até agora, somente uma das instalações registrou vítimas.

Rastro de destruição

O tornado deixou um rastro de destruição numa faixa de três quilômetros de largura nos arredores de Oklahoma City. Mais de 300 casas foram destruídas, afirmou a rede de TV CNN. De Washington, o presidente Barack Obama prometeu ajuda à região de catástrofe.

Obama declarou os condados de Cleveland, Lincoln, McClain e Pottawatomie como região de catástrofe. Assim, os moradores e negociantes afetados podem ter acesso a meios financeiros públicos para moradias de emergência e reconstrução, afirmou um comunicado da Casa Branca.

Emissoras de TV mostraram imagens de uma imensa coluna escura que destruía tudo que estava em seu caminho. Uma testemunha descreveu o caos provocado pela tormenta à emissora CNN: "Foi igual ao filme Twister". Uma mulher relatou que de sua casa só sobrou uma parede e que também seu carro foi arremessado pela tempestade.

Trajeto semelhante

O tornado devastou Moore com uma velocidade de mais de 300 quilômetros por hora. Por volta das 15h da segunda-feira (horário local), a coluna de ar atingiu o solo, somente 16 minutos depois que o alerta foi anunciado às localidades da região, afirmou uma porta-voz do Serviço Nacional de Meteorologia ao New York Times. Na região atingida falta água e a energia elétrica é fornecida somente por geradores.

Com a destruição da iluminação pública, os destroços ficaram no escuro, o que dificultou os trabalhos de resgate, relatou a emissora local KFOR-TV. A princípio, os moradores e ajudantes procuravam sobreviventes com lanternas.

Segundo as autoridades meteorológicas, o tornado atingiu a intensidade EF4 – a segunda mais elevada na escala Fujita, que vai até 5. Menos de 1% de todos os tornados alcançam velocidades acima de 320 quilômetros por hora.

O tornado desta segunda-feira reproduziu em parte o trajeto realizado por um fenômeno semelhante, em maio de 1999, que provocou a morte de mais de 40 pessoas, feriu centenas e destruiu milhares de casas em Oklahoma City.

CA/dpa/afp/lusa/ap

Leia mais em www.dw.de/brasil

registrado em: