Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Telecentro leva informação às vítimas do terremoto

Internacional

Haiti

Telecentro leva informação às vítimas do terremoto

por Repórteres Sem Fronteiras — publicado 15/03/2011 16h25, última modificação 15/03/2011 16h25
Projeto percorre acampamentos em Porto Príncipe para disponibilizar acesso à internet entre afetados pelo tremor de 2010, que deixou 300 mil mortos

O terrível terremoto que assolou o Haiti em 12 de janeiro de 2010 deixou como saldo cerca de 300 mil mortos. Também provocou o deslocamento de mais de um milhão de pessoas, assim como a migração contínua à capital de cerca de mil refugiados por dia. Pensando nessa população afetada, privada de acesso à plataformas de comunicação, Gotson Pierre teve a ideia de criar um Telecentro Móvel, que começou a funcionar em junho passado. Equipado com um cibercafé e com um mini-estúdio sobre rodas, esta original estrutura percorre os acampamentos improvisados da capital para obter e colaborar com informações. Apoiado pelo Repórteres sem Fronteiras, o Telecentro Móvel pôde ser uma realidade graças a colaboração da Unesco. Gotson Pierre faz um balanço dos nove meses de atividades e questiona-se acerca da duração desse projeto.

Veja o vídeo com legenda em espanhol

Jornalista e assessor de comunicação, Gotson Pierre contribuiu com a fundação, em dezembro de 2001, em Porto Príncipe, do Grupo Médialarnatif e da agência Alterpresse, da qual é coordenador atualmente. Esse defensor da democratização dos meios de comunicação e do acesso generalizado à internet já tinha instalado, em 2003, um Telecentro para jovens (http://www.telecentre-haiti.org/), com a finalidade de propiciar que os jovens haitianos se apropriem das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Esta unidade funcionou sem interrupção durante sete anos, até o terremoto de janeiro de 2010, que destruiu as instalações do grupo Médialternatif.